segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Invista até ao final de 2011!

O orçamento de estado de 2012 contempla uma subida do imposto sobre os juros de 21,5% para 25%.

Se está empenhado em fazer o seu pé-de-meia recomendo que aplique as suas poupanças até ao final deste ano de 2011 beneficiando assim da taxa de juro antiga.

Por exemplo, para um investimento de 5000 euros durante um ano a uma taxa bruta de 4% rende-lhe ao final do ano 200 euros brutos. Com a antiga taxa terá de desenbolsar 43 euros de imposto enquanto que com o novo imposto de 2012 este valor passa para 50 euros.

Portanto se quiser beneficiar deste valor aplique o seu dinheiro até ao final do ano. No entanto, se não o fizer nem tudo está perdido pois estará a ajudar na recuperação da economia do nosso país! ;)

Esta questão encontra-se explicada num vídeo do sapo.

 

Mais no Poupareinvestir:

Voos baratos

Poupar no Seguro Automóvel

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Saldos de Inverno

 

Está a aproximar-se a tão famosa época de saldos, isto é, quando as lojas de roupa baixam consideravelmente os preços para escoar as colecções antigas.

Está epoca costuma iniciar-se logo depois do Natal, sendo que a data oficial é dia 28 de Dezembro!!

Trata-se de uma boa oportunidade para comprar umas roupinhas que estejam em falta no nosso roupeiro, mas claro está, trata-se de uma coleccão anterior e isto pode desinteressar a a algumas pessoas. No entanto, a maioria de nós não se importa muito com isto e fica bastante contente em conseguir reduções que por vezes chegam aos 50-70%, eu fico!

Hoje em dia as lojas já antecipam os saldos com as chamadas promoções e onde já se encontram boas oportunidades, mas as pechinchas aparecem mesmo é nos saldos.

Não se deixe entusiasmar comprando roupa de que não necessita.

Uma vez que o que resta para este período são as sobras, é frequente os tamanhos mais utilizados serem dificeis de encontrar. Mas não custa nada dar uma voltinha e pode ser que até apareça algo que valha a pena.

Boas Poupanças e boas compras!

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Pague primeiro a si próprio

 

Certamente já percebeu a importância da poupança!? Sem ela a verdade é que nunca havemos de “sair da cepa torta”, ela permite-nos investir o nosso dinheiro e multiplicá-lo.

Gerir as nossas finanças pessoais nem sempre é tarefa fácil até porque somos muitas vezes tentados pela sociedade de consumo em que vivemos, pelo status de exibir uma roupa cheia de estilo ou um carro novo.

Um passo muito importante para conseguir fazer poupança trata-se de pagar primeiro a si próprio, ou seja, logo no inicio do mês quando os seus rendimentos caem na sua conta retire a parte que lhe cabe a poupança (valores acima dos 10% dos seus rendimentos já são razoáveis).

Certamente já reparou que se esperar pelo final do mês para fazer esta poupança, muitas vezes acaba por pouco ou nada poupar pois deixa-se desleixar com despesas extras.

Assim pagar primeiro a si próprio obriga-o a fazer essa poupança. Retire essa quantia para uma conta a prazo (não estando assim disponível na conta a ordem) enquanto decide a melhor forma de o investir.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Poupar nas prendas de Natal

 

A somar a todos os aumentos de impostos que temos vindo a sentir nos últimos tempos o nosso governo brindou-nos este ano também com uma dispensável prenda de Natal – uma sobretaxa no IRS.  Como tal nada como continuar a dar significado à palavra poupar e ficam então algumas sugestões para as aplicar nos presentes de Natal.

- Não deixe as compras para a última da hora, compare preços em várias lojas, utilize a internet para fazer uma pesquisa rápida em várias lojas.

- Fazer uso da troca de prendas , ou seja, em grupos combina-se entre todos e sorteia-se quem vai dar prenda a quem, cada pessoa recebe apenas um presente, mas também só dá um. É divertido e a verdade é que nós adultos basta-nos pequenas lembranças. Já os mais pequenos não se costumam contentar com pouco...

- Faça os seus presentes. Muitos de nós temos jeito para alguma coisa, por exemplo artes  manuais, pinturas, etc. Ponha os seus talentos a render e vai ver que estes presentes também são muito apreciados.

- Nalguns casos fazer compras online permite-lhe adquirir prendas a preços mais baratos. Nos sites de classificados e de leilões encontram-se produtos novos e usados em bom estado a excelentes preços.

- Por esta altura do ano já se encontram algumas roupas em promoção antecipando os tradicionais saldos, é uma oportunidade para comprar mais barato.

 

Se está com falta de ideias porque não pensa em oferecer um pacote do tipo "a vida é bela", compra uma massagem, uma aventura, um jantar, etc... Quem recebe este pacote tem a possibilidade de escolher o que mais lhe interessa.

Boas compras!

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Dicas sobre investir na bolsa

Com muita pena nossa com a actual conjuntura económica nacional é difícil ou mesmo impossível a muitos de nós investir o nosso dinheiro (porque nem sequer conseguimos poupar).
Felizmente alguns ainda conseguem ter essas reservas para investir, que normalmente têm como objectivo realizar projectos no futuro ou até mesmo assegurar uma reforma mais confortável.
Muitos de nós não temos conhecimentos acerca de investimento em bolsa e por isso muitas vezes preferimos outro tipo de investimento. Historicamente o investimento que traz maiores retornos é a bolsa, sendo que o horizonte de investimento deve ser bastante alargado para se evitar os períodos de perdas. Diz-nos também a história que a bolsa pode dar retornos de 10% ao ano (descontando já a inflação anual). Estas taxas são bastante convidativas face ao oferecido por fontes de investimento alternativas, isto embora no presente até se consigam valores bastante convidativos também em depósitos a prazo e obrigações do tesouro (divida pública do estado).
Num período económico crítico como o que vivemos todos nós temos reticências em investir na bolsa, no entanto estes períodos críticos são os que permitem maiores ganhos, pois compra-se baixo para mais tarde se vender alto (e assim ter os tão esperados bendefícios).
Alguns cuidados a ter estão relacionados com a possibilidade de ter o dinheiro investido durante vários anos (5-10anos). Se acha que o dinheiro lhe vai ser necessário num curto prazo então pense num investimento mais seguro como é o caso dos depósitos a prazo.
Não invista todo o seu dinheiro na bolsa, uma vez que se trata de capital que não é 100% seguro. Nunca mais do que 10 a 20% do total do seu capital deve ser investido na bolsa. Claro que a idade também é um factor importante no peso que deverá dar a este tipo de investimento, face a outros (se se encontra próximo da idade da reforma deve diminuir o peso das acções nos seus investimentos, substituindo-o por outros mais seguros).
Um indicador interessante que pode mostrar que determinadas acções se encontram subvalorizadas é quando uma empresa começa a comprar acções próprias ou então quando os seus administradores o fazem a título individual. Como se costuma dizer “quem está no convento é que sabe o que vai lá dentro”.
Espero que estas dicas possam ser úteis para os seus investimentos, atenção que como é do conhecimento geral, a bolsa não representa um investimento seguro, embora seja bastante atractivo pelo bom retorno que pode proporcionar.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Poupareinvestir no facebook


 

Depois de seis meses a escrever neste blog pensei que chegara a altura de ter uma página no facebook que permita a aproximação e o seguimento pelos leitores.

Tem sido um projecto que me tem dado muito prazer e me tem ensinado muito. O primeiro passo ou os primeiros são sempre um pouco duros, mas o segredo está em fazer as coisas com gosto. Estão todos convidados a fazer like na página de forma a que possam seguir o blog com maior facilidade. Os posts iram ser adicionados nessa mesma página.

Obrigado a todos pela Vossa presença e continuem a passar por aqui que são muito bem vindos!

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Gerir e Poupar

A Deco em parceria com outras instituições lançou recentemente um site [gerir e poupar] e um blog cujo objectivo é dar a conhecer a crianças e jovens o mundo do dinheiro e da poupança.

O Site encontra-se dividido em 6 temas principais, em torno dos quais se desenvolvem alguns filmes educativos, questões para avaliarmos o nosso grau de literacia financeira, etc. Os temas são:  o dinheiro, como ganhar dinheiro, gerir o dinheiro, poupar e investir, o crédito e olho vivo (que trata de alguns cuidados a ter).

Parece-me uma ferramenta muito interessante mesmo para nós já mais crescidos, faz-nos reflectir sobre a forma como gastamos o nosso dinheiro assim como nos dá ideias para aumentarmos os nossos rendimentos. Por vezes, com o passar do tempo ficamos muito dependentes do nosso trabalho e da nossa profissão em específico, se ficarmos desempregados já não sabemos para onde nos virar. Daí penso que as todas as dicas desde a poupança à procura de novas formas de rendimento são bastante interessantes.

Podem adquirir-se alguns conhecimentos acerca de procura de emprego e como nos devemos comportar nas entrevistas, dicas de como fazer e gerir um orçamento mensal. Também o tema empreendedorismo é abordado, o que hoje em dia cada vez mais se fala, sendo uma verdadeira alternativa a um emprego por conta de outro, sobretudo nestes tempos em que nada é certo nos nossos empregos.

Por tudo isto que falei e pelo que ficou por dizer penso que vale a pena uma visita! ;)

Uma gestão eficaz do nosso orçamento e uma poupança consistente pode-nos valer uma viagem ou outro mimo de vez em quando.

 

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Poupar em livros

 

Nem sempre podemos aquirir todos os livros que gostariamos até porque o nosso orçamento começa a esgotar-se. Existem alguns pequenos truques para contornar esta questão e que vou abordar neste post.

Muitos sites na internet dispobibilizam venda de livros usados na internet. Um livro é algo que na maioria das vezes é lido uma vez e acaba por ficar na prateleira. É verdade que aqueles livros de que realmente gostamos custa-nos desfazermo-nos deles… Mas pelo menos os outros que não mexeram tanto consigo podem-lhe ainda valer uns trocos, assim como pode também adquirir outros por preços mais baixos em óptimas condições.

Um conceito que tem surgido ultimamente é a troca de livros, parece-me muito interessante, damos um livro e em troca recebemos outro. O trocalivros.net é um site que permite a troca de livros entre utilizadores registados através de um sistema de pontos. Pareceu-me um conceito bastante interessante, se tiver curiosidade experimente.

Para quem gosta ou não se importa de ler em inglês existem alguns sites que disponibilizam titulos a preços bastantes acessíveis. São eles a Amazon e o BookDepository, sendo que este último até é o que me agrada mais para livros novos pois não se pagam portes de envio (no entanto demoram cerca de 10 dias a chegar).

Aproveite para fazer uma visita Às feiras do livro, quase todas as maiores cidades têm uma e encontram-se descontos na ordem dos 15/20%, o que na compra de alguns livros pode ser significativo.

Para os mais tecnologicos a Amazon tem um produto – o kindle – que permite a leitura de livros digitais, incluindo pdf’s. Os livros podem ser adquiridos a preços mais acessíveis do que os livros físicos e são descarregados instantaneamente no mesmo. A desvantagem é a pouca oferta de livros em Português.

Apresentem as vossas sugestões! ;)

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Comprar o excepcional compensa?

 

Muito frequentemente nos deparamos com decisões que temos de fazer acerca das nossas compras. Pode tratar-se de uma escolha dificil pois são bastantes os factores que têm influência sobre nós, tais como: preço, qualidade, atractividade, publicidade e muito mais.

Quanto mais estivermos conscientes destas variáveis e soubermos fazer uso da PONDERAÇÃO mais bem sucedidos seremos no acto de comprar. Esta ponderação pode valer-nos muito dinheiro.

Raramente compro alguma coisa por impulso (isto excluíndo os gastos com alimentação, mas já agora saiba que se comer antes de ir às compras de comida terá tendência a gastar menos). Em primeiro lugar penso que é muito importante fazermos a análise se realmente necessitamos daquilo que queremos adquirir. Quando damos por nós temos montes de gadjets em casa que não utilizamos, não têm qualquer tipo de valor depois de adquiridos e vão estar montes de tempo em nossas casa a ocupar espaço. Tudo isto emagrece a nossa carteira, aumenta a poluição do meio ambiente, em resumo penso que diminua a qualidade de vida de todos nós, o excesso de consumo!

Depois de decidir que quer levar a sua compra avante, e também lhe recomendo que evite ao máximo as compras por impulso, espere uns dias, por vezes perdemos o interesse pelas coisas… Mas se realmente é algo que desejamos mesmo então vamos a isso!

Há uns dias atrás dirigi-me com a minha viatura a uma oficina uma vez que esta estava com dificuldades em pegar. Feito o diagnóstico de falta de bateria eis que chega o orçamento. Cerca de 150 euros, isto porque a bateria é de uma marca EXCEPCIONAL que oferece garantia XPTO e com super duração. Pus-me a fazer umas contas rápidas e percebi que tinha adquirido a minha bateria anterior por metade do preço que agora me pediam (uma bateria low cost que me durou cerca de 5 anos). Será que vale a pena pagar o dobro por mais um ano de vida de garantia? Pois porque duvido que esta passe dos 6 anos de vida. Esta pequena história apenas para reflectirmos em conjunto sobre a importância de ponderarmos bem as nossas aquisições.

Já imaginou quanto pode poupar ao ser PONDERADO e adquirir o EXCEPCIONAL apenas quando se justifica?

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Portugueses desenvolvem projecto em silicon Valley

Foi esta notícia que despertou a minha atenção no jornal expresso de 23 de Outubro. Dois jovens Portugueses recém formados na área de informática desenvolveram uma aplicação nesta mesma área no âmbito de um concurso internacional. Esta mesma ideia valeu-lhes a oportunidade de irem criar o seu negócio nos Estados Unidos, tendo para tal o apoio de alguns investidores.

Cristina Fonseca e Tiago Paiva de 23 e 24 anos respectivamente criaram o Talkdesk, uma plataforma que permite a qualquer cliente “criar um call center na cloud, eliminando o overhead dos tradicionais call centers. O talkdesk permite ainda a integração de outros sistemas, possibilitando ao agente que atende a chamada saber mais informação sobre o cliente que está a ligar, recolhendo essa mesma informação na internet.”

Que o exemplo destes dois jovens Portugueses sirva para todos nós como uma força motivadora que nos faça avançar com as nossas ideias que por vezes por receio e também alguma comodidade acabam por ficar pela gaveta. Temos muito potencial, vamos tentar aumentar os seus frutos, contribuindo assim para uma melhoria das condições de vida (económicas, sociais e ambientais) de todos os habitantes do planeta e claro, de todos nós Portugueses.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Poupar em tinteiros

 

Hoje em dia, a necessidade faz-nos encontrar diversas formas de cortar nas despesas, e tal pode ser feito sem que se tenha necessariamente de cortar nas actividades que pretendemos desenvolver. Aprendendo a poupar em tinteiros poderá possibilitar-lhe imprimir gastando menos dinheiro.

Provavelmente já se sentiu indignado quando foi comprar um conjunto de tinteiros para a sua impressora e gastou mais do que lhe custaria uma impressora nova não já?

Existe uma forma de reduzir este custo. É verdade que com a sugestão que lhe apresento não poderá manter o padrão de qualidade a 100%, no entanto é mais do que suficiente para a utilização da maioria dos comuns mortais. A verdade é que é difícil perceber quando estamos ou não na presença de tinteiros reciclados. Alguma qualidade de impressão que se perca é de longe compensada pela quantidade de dinheiro que poupa. Bem, estou a falar de comprar tinteiros reciclados de marcas concorrentes aquelas recomendadas pelo fabricante da sua impressora. Normalmente, a oferta de tinteiros reciclados apresentam custos bastante mais baixos dos originais e com capacidade superior (normalmente mais do dobro). Ou seja, poupa no preço e ainda na quantidade de impressões que pode fazer com um único tinteiro.

Estes tinteiros encontram-se à venda normalmente em lojas especificas de consumiveis reciclados e podem ser frequentemente encontradas em centos comerciais.  A prink, a recitoner são exemplos de algumas das lojas existentes no mercado, sendo que se podem encontrar muitas mais.

Para além dos tinteiros prontos a utilizar é frequente encontrar-se nestas lojas kits de enchimento de tinteiros. Ou seja, você adquire o kit e frascos de tinta que normalmente apresentam elevadas capacidades (por vezes 5 a 10 vezes a capacidade de um tinteiro original). Estes kits por norma incluem uma espécie de seringa, assim como outros acessórios que lhe permitem reencher o seu tinteiro quando este chegar ao fim. Esta é sem dúvida a solução mais económica, mas também aquela que lhe vai deixar as mãos cheias de tinta, mas se for paciente será muito bem sucedido.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Ginásios low cost

 

O conceito low cost  tem vindo a generalizar-se a todas as áreas, tal é proporcionado pelas necessidades actuais dos consumidores - poupança para fazer face às dificuldades actuais no país. Redução significativa de preços cobrados ao consumidor em serviços, que são obtidos cortando em áreas complementares aos mesmos, como é o caso de cortar as refeições nos voos low cost e também ocorrendo uma reorganização de meios humanos e físicos de forma a permitir esta redução de preços.

O low cost bateu à porta dos ginásios, se aquela mensalidade gigantesca o afastou das suas actividades preferidas chegou a hora de voltar. Se ainda não abriu, pode estar para breve a abertura de um destes ginásios perto de si.

Não é de mais relembrar que a prática de exercício físico apresenta sem sombra de dúvida uma melhoria do bem estar físico e psicológico, pelo que recomendo vivamente a sua pratica, embora por vezes também tenha de lutar contra a minha preguiça… É uma boa oportunidade para também alargar a sua vida social conhecendo novas e diferentes pessoas.

Na generalidade estas ginásio conseguem mensalidades apartir dos 30€ mensais, o que face aos habituais cerca de 50€ parece bastante interessante. Alguns destes ginásios também apostam na inexistência de fidelização, o que representa menos um peso para nós consumidores que a qualquer momento podemos romper com a mensalidade.

O Fitnesshut oferece taxas apartir de 6.60€ por semana, praticamente metade do que lhe seria cobrado no ginásio comum. Este ginásio existe em Lisboa (Amoreiras) e tem abertura prevista para breve em Cascais e Oeiras.

Também o Easygym oferece ginásio e Spa low cost.

Desta forma consumidores (reduzindo custos) e empresários (aumentando clientes) se juntam em forma de vencer a crise que teima em permanecer. Desta forma pode aproveitar o que poupou comprando um mimo para si.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Poupar em transportes

 

Os transportes absorvem uma boa parte dos nossos rendimentos mensais. É verdade que não podemos cortar nas nossas deslocações (se calhar até podemos, mas não é disso que vou falar). No entanto, existem diferentes formas para diminuir os seus gastos em transportes, basicamente quanto mais andar a pé e de bicicleta mais poupa em transportes, mas dê uma vista de olhos nas sugestões que a seguir apresento:

andar mais a pé e de bicicleta


Uma excelente opção aos transportes, sobretudo nas zonas urbanas trata-se de andar a pé ou de bicicleta, não tem custos, poupa o ambiente e ainda está a contribuir para a melhoria da sua saúde (podendo até prescindir do ginásio).

mais transportes públicos e menos automóvel


Esta é uma opção que normalmente custa a quem pode usufruir da comodidade do seu carro. Muitas vezes podemos optar por fazer parte ou a totalidade do trajecto casa-trabalho em transportes poupando algum dinheiro e ainda podendo aproveitar aquele tempinho para ler um livro ou desfolhar o jornal.

motas económicas


Recentemente surgiram no mercado umas motas de 125 cc que apresentam consumos muito económicos – cerca de 2 litros de gasolina por cada 100 quilómetros percorridos, o que significa que com cerca de 3€ consegue fazer 100  quilómetros. Em média gastaria 9€ para fazer o mesmo num carro a gasolina.

Estas motas podem ser conduzidas com carta de carro (para quem tem mais de 25 anos de idade) e podem ser adquiridas novas por valores próximos dos 2500€, o que me parece bastante razoável para uma mota nova. Quando se trata de manutenção estas têm custos muito inferiores aos de um automóvel.

Outra vantagem deste meio de transporte é que não paga estacionamento, trata-se portanto de uma excelente opção. Você que tem dois carros em casa e porque não trocar um deles por uma destas motas?

partilhar transporte com colegas de trabalho/vizinhos


Recentemente comecei a partilhar a minha ida para o trabalho com uma colega, como costumava ir de carro, as minhas despesas com combustível ficaram reduzidas, ou seja, encaixo cerca de 50€ todos os meses. Claro que se perde alguma comodidade, mas sem dúvida uma boa experiencia, para além de dividir as despesas ainda tenho companhia. Com isto tudo estamos a poupar o meio ambiente.

Se por acaso não tem a sorte que eu tive e não conhece nenhum colega/vizinho/amigo que faça o mesmo trajecto que o seu pode experimentar procurar alguém na internet. Encontrei alguns sites destinados a estas boloias no Google, que tal começar a sua pesquisa?

Já viu como é possível dar a volta à crise, melhorar a sua saúde e tornar o meio ambiente mais saudável tomando apenas algumas atitudes? É difícil vencermos a nossa rotina e mudarmos os nossos hábitos mas depois sentimos que valeu a pena a mudança e sentimo-nos bem com isso!

 

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Steve Jobs

 

Steve Jobs, fundador da Apple, faleceu a 5 de Outubro na sequência de um cancro no fígado que já lhe tinha sido diagnosticado à alguns anos atrás.

Tratava-se de um visionário criador assim como um grande amante da família.

“A morte é muito provavelmente a melhor invenção da vida”, afirmou Steve Jobs, em 2005, numa plateia de estudantes da Universidade de Stanford.

Aconselho-vos a ver esse discurso no video abaixo. Tratam-se de três lições de vida com as quais podemos aprender. Com este vídeo poderá certamente ficar a conhecer um pouco melhor acerca de Steve Jobs.

Este vídeo pode facilmente ser encontrado pesquisando por “Steve Jobs discurso stanford”

Discurso de Steve Jobs


segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Pai rico, pai pobre



 

Recentemente li o livro “pai rico pai pobre” de Robert Kiyosaki. Trata-se de um livro de educação financeira onde o autor pretende ensinar e encorajar as pessoas a lutar contra uma rotina a que chama de “rotina dos ratos” – à medida que os nossos rendimentos aumentam temos tendência a aumentar também as nossas despesas levando a que constantemente tenhamos pouca liquidez financeira. Acima de tudo Robert Kiyosaki em pai rico pai pobre incentiva à poupança para nos conseguirmos ver livres deste ciclo. Aproveite e aprenda a dar a volta à crise.

Uma frase que o caracteriza é “Assuma a responsabilidade das suas finanças pessoais ou receba ordens toda a sua vida. Você ou é senhor do seu dinheiro ou seu escravo”

 

DEZ PASSOS sugeridos no livro:

 

1.Preciso de uma razão maior do que a realidade.

“Uma razão ou um propósito é uma combinação de alguns ‘quero’ e alguns ‘não quero’. Quando as pessoas me perguntam qual a razão que me levou a ser rico, digo que foi a combinação profunda e emocional dos ‘quero e ‘não quero’…”

 

2.Escolho todos os dias.

“Financeiramente, com cada dolar que temos em nossas mãos, temos o poder de escolher nosso futuro de ricos, pobres, ou classe média. Nossos hábitos de despesa reflectem quem nós somos. As pessoas pobres têm simplesmente maus hábitos de despesa.”

 

3. Escolha os amigos com cuidado.

“O poder da associação. Em primeiro lugar, não escolho meus amigos levando em conta suas demonstrações financeiras. Tenho amigos que fizeram, de facto, voto de pobreza, bem como amigos que ganham milhões todo ano. O importante é que aprendo com todos eles e faço um esforço consciente para isso.”

 

4. Domine uma fórmula e então aprenda outra

“Muitos de nós já ouvimos a expressão ‘Você é o que você come’. Eu tenho uma variação ‘Você se torna o que você estuda’. Em outras palavras, seja cuidadoso com o que você estuda e aprende, porque sua mente é tão poderosa que você se torna aquilo que você põe em sua cabeça. Por exemplo, se você estuda culinária, você tende a ser cozinheiro. Se você não quer continuar sendo cozinheiro, precisará estudar outra coisa…Escolha cuidadosamente o que você estuda.”

 

5. Pague a si mesmo primeiro

Neste ponto o autor aconselha à poupança mensal e para tal é necessário autodisciplina. “O poder da autodisciplina. Se você não se controla, não tente ficar rico. Talvez fosse bom entrar para a Marinha ou alguma ordem religiosa aprender a se controlar. É a falta de autodisciplina que leva à falência muitos vencedores de loteria pouco depois de eles terem ganhado milhões. É a falta de autodisciplina que leva pessoas que acabaram de obter um aumento a comprar um carro novo ou fazer um cruzeiro…”

 

6. Pague bem as seus corretores.

“Hoje, tenho a meu serviço advogados, contadores, corretores de imóveis e de ações caros. Por quê? Porque se, e destaco o se, as pessoas são profissionais, seus serviços devem render dinheiro para você. E quanto mais dinheiro ganharem, mais eu ganho.”

 

7. Seja um doador “indio”

“Este é o poder de obter alguma coisa a troco de nada.”

 

8. Activos compram superfulos.

Com este principio o autor do livro aconselha a que compre os seus bens superfulos com activos que adquiriu e nunca pedir um financiamento para os obter.

 

9. A necessidade de heróis

“ Heróis fazem com que as situações pareçam fáceis. Ao parecerem fáceis nos convencem a querer ser como eles. ‘Se eles conseguiram, eu também consigo.’ Quando se trata de investimentos, há gente demais para complicar. Procure heróis que façam as situações parecerem fáceis.”

 

10. Ensina e receberás

“Se eu tivesse de passar apenas uma única idéia para o leitor, seria esta. Sempre que você sentir ‘falta’ ou ‘escassez’ de alguma coisa, doe, antes, o que você quer e isso retornará para você aos montes. Isso é verdadeiro para dinheiro, sorrisos, amor, amizade…”

 

Outras sugestões do autor:

- Pare para pensar no que está a fazer. Pare de fazer o que não funciona e procure algo novo para fazer. Procure novas formas de investimento, aprenda através da leitura de livros.

- Acção! Muitas pessoas não agem ou se desmotivam ao primeiro comentário negativo.

- Descubra alguém que tenha feito o que você deseja fazer e troque impressões.

- Faça cursos e leia livros.

- Quando quiser comprar alguma coisa faça ofertas abaixo do preço solicitado.

E muito mais…

 

“ O mais difícil quanto à formação de uma fortuna é ser fiel a si próprio e estar disposto a não acompanhar a multidão. No mercado é muito comum que seja a manada a chegar tarde e ser abatida. Se um grande negocio está nas manchetes, na maioria dos casos é tarde de mais. Procure um negócio novo….As pessoas que apanham a onda tarde são as que se dão mal”

 

Recomendo a leitura deste livro a todos os que pretendem aprender sobre finanças pessoais, os que buscam inspiração para os seus projectos e os que pretendem adquirir a sua independencia financeira.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Compras online


 

Comprar online tornou-se numa excelente alternativa às compras tradicionais. Em apenas alguns minutos, comodamente e no conforto do nosso lar podemos fazer uma comparação de preços em várias lojas e sem qualquer tipo de pressão por parte dos vendedores (que por vezes sentimos nas lojas), escolhemos e compramos qualquer coisa.

Os custos de uma loja online são muito inferiores aos de uma loja física, pelo que por aqui já se justificam preços mais baixos.

Sou apologista de comprar o que é nacional para ajudar a nossa economia, e costumo ter esse cuidado quando faço compras, sobretudo em bens alimentares. Agora também é verdade que podemos poupar imenso em produtos adquiridos no estrangeiro e quando assim é a poupança pode imperar...

Como tudo na vida existem algumas vantagens e desvantagens a considerar quando se trata de comprar online e, poderá conhecer algumas delas mais abaixo. Quando falo de comprar online estou a incluir as compras que podemos fazer no estrangeiro, em sites de classificados e de leilões, tudo óptimas ferramentas para poupar imenso dinheiro.

Vantagens de comprar online


- comodidade – No conforto do seu lar, disponível 24 horas por dia e 7 dias por semana. Dispensa filas de espera.

- possibilidade de comparar preços – Permite comparar de uma forma rápida o preço em lojas distintas podendo optar pela melhor opção.

- comprar calmamente – Com tempo, quando lhe apetecer e  sem pressão por parte dos vendedores (que existe nas lojas).

- segurança – ao contrário do que muitos ainda pensam se comprar em lojas credíveis e/ou utilizar meios de pagamento adequados é bastante seguro.


Desvantagens de comprar online


- Não se podem ver os produtos e experimentá-los.

- Os portes de envio podem tornar o produto mais caro, é necessário fazer essa avaliação no momento da compra.

Como nem sempre temos de comprar novo e podemos encontrar usados em excelentes condições: miau.ptleiloes.net são os principais sites de leiloes em Portugal.

Em Portugal existem sites de classificados onde pode adquirir serviços e produtos (novos e usados) a bons preços. olx.pt e coisas.pt são alguns dos mais conhecidos, sendo que o jornal ocasião também é semelhante.

Por exemplo, para quem gosta de ler em inglês encontram-se best sellers internacionais no site do Book Depository, onde não se pagam portes de envio. Trata-se de uma excelente alternativa ao site da Amazon , onde também se podem encontrar livros a preços muito bons, sobretudo em segunda mão. Quando de viaturas se trata visite o Standvirtual e os Automóveis Sapo.

Para leilões online recomendo Leiloes.net e o Miau,  onde se podem encontrar milhares de produtos novos e usados a óptimos preços, requer alguma dedicação em termos de procurar para se poder fazer óptimos negócios!

Como exemplo prático vou falar-vos de um caso que se passou há uns dias com um familiar meu. Ele necessitou de um interruptor para o seu carro já bastante velhinho, dirigiu-se à marca do seu automóvel onde lhe pediram 150 euros. Não é que conseguiu mandar vir do eBay esse mesmo acessório já com portes incluídos por 20euros?! Pareceu-me fantástico!

Recentemente descobri um site onde podemos comprar variadíssimos serviços apartir de 5 euros, achei o site bastante engraçado, fica o convite para passarem pelo diverte-te.

Segurança no pagamento online


Cerifique-se que faz as suas compras em lojas credíveis quando utiliza o seu cartão de crédito ou utilize meios de pagamento que sejam mais seguros para si, tais como: Mbnet, multibando, transferência bancária e pagamento à cobraça.

 

Deixem o vosso comentários para o caso de quererem acrescentar alguma sugestão a este post. ;)

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Ensino superior e despesas associadas

Chegou o momento em que ocorre a entrada de milhares de estudantes no ensino superior, alguns jovens outros já adultos, cada vez mais é normal vermos este e aquele a entrar na universidade e ainda bem que assim é!

A frequência de uma instituição de ensino superior trata-se de um investimento, ainda que hoje em dia se pense que não vale a pena pois estamos todos destinados ao desemprego… Um curso superior faz-nos crescer em todos os aspectos, conhecimento, maturidade, vivência, assim como muitos outros. Como tal mesmo que nunca se faça o seu uso profisssionalmente, na vida pessoal todos os dias nos é útil.

Algumas despesas que deve esperar:

- Propinas (este valor ronda os 1000€ anuais nas instituições públicas, nas privadas espero com pelo menos o dobro, dependendo das instituições e dos cursos)

- Transportes e/ou alojamento. Raros são os casos daqueles que entram numa universidade que fica do outro lado da rua de sua casa, como tal pode ser preciso alugar uma casa/quarto ou ponderar os melhores transportes tendando a melhor relação qualidade/preço – que é aquilo por que me empenho todos os dias como consumidor e que tendo partilhar convosco aqui no www.poupareinvestir.com. Tente a possibilidade de ficar numa residência universitária, apresentam preços convidativos e é uma experiencia muito enriquecedora multiculturalmente, uma vez que iria viver com pessoas extremamente diferentes umas das outras.

- livros, fotocópias, sebentas, impressões…

- Alimentação. Um almoço nas cantinas ronda os 2,4€, depois terá de somar algum café que tome ou lanches.

Algumas medidas que pode tomar: 

- tentar ficar numa residência universitária

- usar crédito para universitários a taxas muito competitivas (informe-se junto dos bancos)

- pedir uma bolsa (se o seu agregado familiar apresentar rendimentos baixos)

- pedir sempre factura das suas compras para poder incluir no seu IRS e ter algum retorno dessas despesas no final do ano.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Desconto em museus

Passamos a vida a queixar-nos do nosso País… Em como tudo está mal… Não se pode sair à rua porque está tudo caro… Antigamente é que era…

Eu sou mais da opinião de encontrar soluções para enfrentar estas dificuldades financeiras e de preferência sem prescindir de fazer coisas novas e agradáveis e de passar bons momentos com família e amigos. Para tal é suficiente procurar alternativas ao que nos tentam vender todos os dias, e com pouquíssimos recursos conseguirá fazer muitas actividades interessantes e divertidas.

Fique a saber que muitos dos museus Portugueses têm entrada gratuita aos Domingos de manhã e feriados até às 14 horas.

Também existem outros descontos: para cartão jovem (50%), pessoas com mais de 65 anos e deficientes (50%), bilhete de família (50% de desconto para filhos menores), bilhetes de grupo, bilhetes de conjunto e outros… Passe pelo site do instituto dos museus e conservação e poderá obter muitas mais informações para além dos descontos que referi.

Bem agora que já conhece estes descontos aproveite para fazer um passeio diferente com a sua família e/ou amigos e aprender um pouco mais…

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Poupar em taxas bancárias

Certamente já percebeu que o seu banco por muito que possa ser seu amigo tem sempre como objectivo a obtenção de lucros e como tal, esse objectivo acaba por colidar com os nossos de poupança e investimento. Ficaremos então a conhecer algumas formas de poupar em taxas bancárias.

Despesas de manutenção de conta


Alguns bancos quando nos apanham distraídos começam a debitar-nos uma taxa mensal apelidada de despesas de manutenção de conta. Por vezes este pagamento mensal pode ser evitado, para tal convém conhecer os requisitos para se estar isento. Por exemplo no Millenniumbcp quem tiver conta ordenado (tranferência bancária automática do salário) ou quem tiver activos superiores a 7500€ está isento. Mas o importante é informar-se junto do seu banco e ver se é possível contornar.

Contas especiais


Jovens, Estudantes e Emigrantes podem beneficiar de contas especiais com algumas regalias. Vale a pena informar-se destes tipos de contas no seu banco, se é que se enquadra nalgum destes perfis, se bem que podem existir outros, procure no site do seu banco.

Acesso ao banco online


O acesso ao banco online é uma ferramenta muito útil para estarmos “em cima” de todas as nossas despesas. Por vezes no talão do multibanco as despesas passam mais despercebidas. Online a maioria das operações é gratuita ou apresenta sempre custos inferiores aos cobrados ao balcão, nomeadamente transferências bancárias e pedido de cheques. Esta redução de custos deve-se em geral ao facto de ser necessário um menor envolvimento de mão-de-obra. Às vezes ficamos reticentes em utilizar estas ferramentas devido a questões de segurança, mas na verdade com a evolução da informática se tivermos os cuidados básicos o risco é muito reduzido (e quando andamos a transportar dinheiro de balcão em balcão também corremos o risco de ser assaltados).

Para avaliar o nível de poupança que se pode obter ao utilizar o site dos bancos em vez dos balcões, o diário económico fez uma simulação de alguém que hipotéticamente requisite 20 cheques, realize 15 transferências interbancárias no valor de 500euros cada e 12 operações de ordem de bolsa no mercado de acções português no valor de 1800 euros cada. Feita a comparação banco online/balcão verificaram que é possível um nível de poupança significativa em todos os bancos analisados, sendo que na CGD conseguiu-se uma poupança de 55% (face aos 216 euros ao balcão). O Santander apresenta uma poupança de 59%, no bcp 31% e no BPI de 42%. Verifica-se então que é bastante compensatório a utilização do site dos bancos para a realização de operações bancárias.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Poupar no regresso às aulas



 

Eis que se aproxima o final do Verão (que este ano por sinal foi bem poupado…) e com isso o regresso às aulas sempre tão esperado por pais e filhos (embora estes normalmente o neguem a verdade é que já há alguma ansiedade em voltar a ver os amigos e retomar a rotina, pelo menos eu era assim). Já os pais vêem-se livres dos filhos… ( a troco de umas quantas centenas de € em material escolar)

Os livros representam sempre uma despesa significativa, se poder aproveitar livros de um irmão mais velho, vizinho ou amigo ou até mesmo comprar em segunda mão, certamente irá poupar uns valentes euros. Por muita empatia que se crie com os livros escolares a verdade é que nunca mais voltamos a olhar para eles. Pelo menos no caso da maioria dos alunos. Não sei como funcionam os “marrões”, mas imagino…

Fazer as compras em grandes superfícies comerciais é normalmente a melhor solução uma vez que se consegue ter uma grande variedade de produtos e é onde se encontram os melhores preços. A escolha de marcas brancas é sem dúvida uma boa opção em termos de preço e a verdade é que se encontram produtos de grande qualidade.

As compras online começam a ser cada vez mais frequentes em todas as áreas e nos materiais/livros escolares não são excepção. Dê uma vista de olhos online, antes de ir para o supermercado.

Reutilize material de anos anteriores. Os mais pequenos gostam sempre de renovar a “frota” toda nesta altura do ano, no entanto há muitas coisas que podem ser aproveitadas. Tente negociar com o seu pequeno para ver se chegam a um acordo. Também é importante que eles tenham coisas novas, pois isso deixa-os motivados para arrancar em força.

Faça as suas compras antecipadamente, se deixar para a véspera terá de ficar com aquilo que sobra, normalmente as melhores oportunidades já se foram…

Compare preços e de preferência em supermercados diferentes, assim poderá aproveitar as melhores compras/promoções de cada um deles.

Não se esqueça de pedir factura pois terá a possibilidade de deduzir os gastos escolares no seu IRS no final do ano (poderá deduzir 30% dos seus gastos escolares).

Evite o recurso ao crédito. Parece uma solução fácil à partida, mas a verdade é que traz sempre muitas dores de cabeça.

domingo, 21 de agosto de 2011

Preparar-se para a crise

Este post se calhar já vem um bocado atrasado no tempo, uma vez que nos encontramos em plena crise. No entanto acho que é interessante sabermos como nos devemos prevenir das crises económicas.

 

No trabalho

Dado que os empregos são escassos em tempos de crise, trabalhe arduamente e de forma inteligente. Torne-se num elemento chave, sabendo mais do seu trabalho do que qualquer outra pessoa e dê-se bem com todos os seus colegas de trabalho.  Torne-se tão especial que será a última pessoa que o seu patrão quererá dispensar.

 

Estilo de vida

Livre-se das dívidas, mesmo a sua casa tente pagá-la o mais rapidamente possível.

Viva de acordo com as suas possibilidades. Vivendo acima das suas possibilidades a sua vida tornar-se à nalgum momento uma confusão. Poderá ter de vender o seu carro de luxu e/ou casa com enormes perdas, quando perceber que não os consegue pagar.

Coloque dinheiro num fundo de emergência, um deposito a prazo por exemplo. Muitas pessoas perdem o seu emprego em tempos de crise. Quanto tempo conseguiria viver sem rendimentos (salário ou outros)?

Poupe nos transportes

 

Investindo

As acções desvalorizam imenso em tempos de crise, então nunca tenha uma grande percentagem do seu dinheiro em acções, procure outras aplicações, diversifique o seu investimento, tornando-se assim mais seguro para si.

Invista em diversos mercados. Enquanto alguns países estão em profunda crise (caso actual da Europa e Estados unidos da América) outros encontram-se em grande crescimento (caso do Brasil e China).

Invista em em títulos do tesouro (dívida pública). Todos nós sabemos que a probabilidade do governo falir é bem menor do que o mesmo suceder a uma empresa.

Alugue alguma casa que tenha vaga ou até um quarto na sua própria casa (claro que deve verificar que se trata de alguém de confiança). Lembre-se, evite ao máximo pedir dinheiro emprestado para comprar algo que não precisa MESMO.

(“Enjoy your money! How to make it, save it, invest it and give it” – J. Steve Miller)

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Estacionamento low cost nos aeroportos

Hoje em dia cada vez é mais fácil viajar a preços baixos. O que faz com que com muita facilidade se possa viajar de avião em trabalho ou em lazer para um fim de semana, férias, etc.

A verdade é que a nossa ida/regresso de e para o aeroporto representa sempre uma preocupação. Se por acaso até vivemos perto do aeroporto temos de pedir a um familiar/amigo que nos leve até lá. No entanto, muitas vezes é aborrecido estar a pedir este favor pois condiciona o dia a dia desses nossos amigos e, as horas nem sempre são as mais adequadas.

Assim surgiu um novo conceito em Portugal, o do estacionamento low cost nos aeroportos que é muito bem vindo tal como todas as outras medidas que visam a baixa de preços.

Fica então a saber que tem uma alternativa aos seus amigos, familiares e ao taxi (os outros transportes públicos não se apresentam muito viáveis pois normalmente carregamos malas connosco.

Os preços começam nos 5 euros por dia, o que me parece bastante razoável, sobretudo para estadias mais curtas.

E que tal fazer uma simulação do preço que lhe custa deixar o seu carro alguns dias no aeroporto?

Simulação do custo de estacionamento no aeroporto de Lisboa, Porto e Faro.

 

 

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Melhor depósito a prazo Verão 2011

Os depósitos a prazo neste momento de instabilidade parecem-me óptimas soluções de investimento. De momento começam a apresentar taxas de juro bastante convidativas relativamente ao passado. São aplicações muito seguras e com prazos óptimos. Os certificados de tesouro apresentam melhores rentabilidades mas obrigam à permanência por cinco anos do capital. Para muitos de nós 5 anos é um prazo muito longo, então os depositos a prazo são óptimas soluções.

Vou apresentar um comparativo de depositos a prazo em diferentes em bandos Portugueses, em vigor no Verão de 2011. Optei por comparar depositos com prazos de um ano.

 




























































Banco



Titulo



TANB [%]



Valor minimo/máximo [€]



Prazo



Observações



BEST



Depósito a Prazo 6%



6%



de 2500 a 50000



180dias



Exclusivo a novos clientes



BES



BesNet Super Rendimento



3%



mais de 500



1 ano



CGD



Depósito Mais – 1 ano



3%



mais de 1000



1 ano



Millenniumbcp



Depósito a prazo Poupança Amanhã



2%



de 25 a 12000



1 ano



Banco Big



Depósito a Prazo a um ano



3,75%



mais de 500



1 ano



SantanderTotta



Depósito a Prazo Netbanco



3%



de 250 a 100000



1 ano



 

O MillenniumBcp apresenta o depósito a prazo “Special One” com um prazo de dois anos e taxas médias de 3,5 a 4% conforme o capital investido.

O BancoBig apresenta taxas de 4,5 % a um ano para valores acima de 10000€ e de 5,5% para novos clientes.

As taxas apresentadas referem-se a valores brutos. Será descontada um imposto de 21,5%.

Embora limitado a 6 meses e a novos clientes o depósito a prazo do Best é bastante convidativo.

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

História Sobre Sucesso

Um empresário muito rico decide tirar férias numa pequena ilha tropical no Pacífico Sul. Ele trabalhou arduamente toda a sua vida e decidiu que estava na altura de gozar os frutos do seu trabalho. Animado com a visita à ilha, pois tinha ouvido falar que a pesca era incrível na ilha. Desde Jovem tinha uma paixão pela pesca, mas como sempre trabalhou muito para assegurar a sua reforma nunca teve oportunidade para pescar até então.

Assim, no primeiro dia que chegou à ilha, o empresário tomou o seu pequeno almoço e foi até à praia. Lá encontrou um pescador que carregava um grande balde cheio de peixes…
Quanto tempo você esteve a pescar? - pergunta ele. O pescador olha para o empresário com um grande sorriso e explicou-lhe que pesca cerca de três horas diariamente. O empresário pergunta-lhe então porque voltou ele tão rapidamente.
Não se preocupe diz o pescador, há ainda muita abundância de peixes.

O empresário pergunta ao pescador porque é que ele não continua a pescar mais peixe. O pescador pacientemente explicou que o que ele tinha pescado era o que ele necessitava. E rematou com: “Agora vou passar o resto do dia com a minha família, a conversar com os meus amigos e talvez beber um pouco de vinho. Depois vou relaxar na praia".
O empresário sente-se na obrigação de ensinar este pescador camponês uma coisa ou duas. Assim, o empresário diz ao pescador que ele deveria pescar todo o dia e conseguir mais peixe. Então depois podia juntar algum dinheiro extra para comprar um barco maior e apanhar ainda mais peixe. Depois poderia manter e reinvestir os lucros em barcos e contratar mais trabalhadores para trabalhar para ele. Após 20 ou 30 anos certamente conseguiria tornar-se num homem muito rico.

O empresário sente-se satisfeito por ter ajudado o pescador ao explicar-lhe como ele se poderia tornar rico. Em seguida o pescador olha para o empresário com um olhar confuso e pergunta-lhe e o que fará quando se tornar rico?

O empresário responde rapidamente“Pode passar o resto do dia com a família,  conversar com os amigos e talvez beber um pouco de vinho. Depois ainda pode relaxar na praia".

(autor: Mark Albion)

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Corte no subsídio de Natal 2011

Devido à difícil situação económica do País e da necessidade de cumprir o acordo com as entidades Europeias, o governo Português decidiu implementar um imposto extraordinário sobre o subsídio de Natal de cerca de 50%. Atenção que esta contribuição é variável conforme os seus rendimentos em todo o ano de 2011.

Trabalhadores dependentes e pensionistas vão ter corte no subsídio de Natal. Os restantes contribuintes só pagam em 2012 (sendo feito o acerto com a entrega da declaração de IRS).

 

E quem recebe o salário mínimo (485€)?

Se recebe o salário mínimo não terá qualquer desconto no subsídio de Natal. No caso de fazer a declaração de IRS juntamente com outra pessoa é feita uma avaliação de todos os rendimentos do agregado aquando da entrega da declração de IRS em 2010 e poderá ser feito o desconto nessa altura.

 

E quem é trabalhador independente? Recibos verdes?

No caso de ter rendimentos através de recibos verdes o desconto não será efectuado no subsídio de Natal mas sim aquando da entrega da declaração de IRS. O imposto relativo aos recibos verdes só é calculado depois da entrega da declaração de IRS.

 

Sou sozinho e tenho um filho a meu cargo, também vou pagar?

Desde que tenha rendimentos de trabalho por conta de outrem ou pensões acima dos 485€ estará sujeito ao pagamento deste imposto extraordinário até ao dia 23 de Dezembro. No entanto poderá recuperar a totalidade do valor quando fizer a entrega do seu IRS.

 

Simulação online

A deco disponibiliza no seu site uma ferramenta para simular online o imposto a pagar ao estado para o caso de trabalhadores independentes (recibos verdes) e pensionistas.

Exemplo de desconto (trabalhadores por conta de outrem)  no subsídio de Natal conforme vencimento:






































































Subsídio Normal [€]



Valor sujeito a desconto [€]



Valor para o estado [€]



Valor a receber [€]



485



0



0



485



600



115



57,5



542,5



700



215



107,5



592,5



800



315



157,5



642,5



900



415



207,5



692,5



1000



515



257,5



742,5



1200



715



357,5



842,5



1500



1015



507,5



992,5



1800



1315



657,5



1142,5



2000



1515



757,5



1242,5



 

 

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Cursos de línguas grátis

E que tal cursos de línguas grátis? Hoje em dia cada vez mais é importante o domínio de várias línguas. Vivemos num período onde o conhecimento é algo que nos pode evidenciar num mercado de trabalho extremamente competitivo e desleal. Também no plano pessoal o domínio de línguas nos traz grandes vantagens.

A tendência é trabalhar-se para um mercado global (e não apenas para o nosso país, contrariamente ao que acontecia em geral no passado).

Cursos online grátis

Foi devido a essa necessidade de aprender outras línguas que descobri o  www.busuu.com – site que disponibiliza cursos de línguas grátis (claro que há uma versão “premium” paga, versão oferecida nos sete primeiros dias), onde é possível realizar exercícios de compreensão gramatical, leitura, escrita, etc.

Devo dizer que achei extremamente interessante o facto de os nossos exercícios escritos serem corrigidos por nativos da língua que estamos a aprender, tal como nós também corrigimos de quem está a aprender Português. Sem dúvida um intercâmbio muito positivo.

Da minha experiência posso dizer que já fiz dois níveis do curso de francês e achei fantástico. Já paguei cerca de 250€ por um curso presencial e não aprendi tanto, para além da necessidade de me deslocar para o curso com a perca de tempo e gastos em transportes associados.

Também é possível através do microfone conversar com outras pessoas, mas devo dizer que ainda não experimentei essa funcionalidade.

Cursos disponíveis? Inglês, Françês, Espanhol, Alemão, Italiano, Russo, Polonês e Turco.

Agora desejo-lhe boa sorte! É preciso ser persistente para fazer os cursos até ao fim, pois por vezes pode tornar-se um pouco aborrecido. Mas se quiser mesmo aprender irá fazê-lo!

Também ouvi falar de outros sites do mesmo género, embora nunca tenha experimentado. São eles: www.livemocha.com e www.lingq.com

Se alguém conhecer mais alguma deste tipo deixe um comentário. ;)

Se está numa de fazer cursos presenciais recomendo que procure os cursos oferecidos por algumas universidades. Conseguem-se preços bem mais acessíveis do que as inscrições naquelas empresas multinacionais de línguas.

 

Agora com o que poupou pode ir fazer umas comprinhas ao supermercado ou de roupa!

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Hotéis low cost

Os Hotéis low cost (de baixo custo) são um conceito bastante recente em Portugal, tendo o primeiro surgido em 2008 na cidade do Porto.

Como o próprio nome sugere, tratam-se de hotéis que apresentam preços mais baixos, seguindo o exemplo do que se passa nas companhias aéreas low cost.

Obviamente que a generosidade ainda não é assim tão grande ao ponto de os proprietários dos hotéis cortarem assim nos seus lucros sem mais nem menos. Neste conceito existem diversas formas de redução de despesa por parte dos hotéis que permitem cobrar preços mais baixos aos utilizadores.

Onde são efectuados os cortes? Usualmente na escolha de materiais de construção mais baratos (que cumprem na mesma os requisitos essenciais, prescindindo-se normalmente do que é “luxo”), na redução do quadro de pessoal (à custa da redução de alguns serviços, como por exemplo o pequeno almoço). No entanto, tal como nas companhias aéreas os serviços fundamentais são totalmente assegurados.

Vale a pena? Tudo depende de si! Prefere passar duas noites numa cidade com menos mordomias ou prefere passar apenas uma com alguns serviços extra? Normalmente os jovens optam sempre pela primeira e quem tem uma situação financeira mais confortável pelo hotel “chique”.

Alguns hotéis low cost em Portugal:

Hotél low cost no Porto - Hotel Star inn – O primeiro a surgir em Portugal. (os preços variam entre os 30 e os 70€ por noite)

Hotél low cost em Faro - Low Cost Inn - (os preços variam entre os 10 e os 25€ por noite)

Hotél low cost em Braga - Basic Braga by Axis - (os preços andam em torno dos 25€ por noite)

segunda-feira, 11 de julho de 2011

>MBNet

>
O que é?

O MBNet é um sistema de pagamentos seguros na internet disponibilizado pela banca Portuguesa.

Trata-se de um serviço bastante seguro e uma boa alternativa aos cartões de crédito para pagamentos de compras/serviços online. Tem a possibilidade de escolher um montante máximo que poderá ser debitado. Basicamente é simulado um numero de um cartão de crédito juntamente com uma data de validade e um código de segurança (Igualzinho a um cartão Visa Mastercard).

Outra vantagem da utilização deste método de pagamento é que não está sujeito a nenhuma anualidade, tal como acontece frequentemente com os cartões de crédito.

Como aderir?

Para aderir ao MBNet apenas necessita de ser titular de um cartão bancário e solicitar a adesão junto de uma caixa da rede Multibanco. Nesta altura deverá escolher um código e um valor máximo diário que pensa utilizar. Estes dados poderão ser modificados a qualquer altura. Se tem acesso à sua conta online provavelmente conseguirá efectuar todo este processo online.

Como utilizar?

Para utilizar o serviço basta ir a www.mbnet.pt efectuar o login utilizando o seu username e password. Seguidamente escolha a opção efectuar pagamentos e terá novamente de se identificar. Escolha o valor limite de utilização e são gerados os dados do cartão temporário. Quando for efectuar os pagamentos escolha a opção – cartão Mastercard e insira esses mesmos dados. E pronto, a sua compra está finalizada! ;)

Também existe a possibilidade de instalar a MBNet Sidebar, ou seja, uma barra de ferramentas que torna o processo mais simples.

domingo, 3 de julho de 2011

>Voos baratos

>
Cada vez mais nos dias de hoje é possível viajar de avião a baixos custos, muitas vezes a preços mais competivos do que em transportes alternativos. Por exemplo, uma viagem de avião Paris-Londres é muito provavelmente mais acessível do que a mesma viagem no TGV.

Muitos de nós optamos por passar férias em Portugal continental, mas muitas vezes esquecemos-nos que temos a Madeira e os Açores que apresentam uma beleza incalculável e é possivel viajar para lá a preços bastante convidativos.

Para viajar para a Madeira e dê uma vista de olhos em www.sata.pt com voos apartir dos 70€ com taxas incluídas. Também para os Açores através desta mesma companhia poderá encontrar voos apartir dos 80€.

Sites para pesquisar voos baratos:









Dicas para poupar em viagens de avião



- Comprar a viagem o mais cedo possível. Quanto mais em cima do prazo comprar a sua viagem, mais cara esta lhe vai ficar!

- Evitar voar aos fins de semana/feriados/festas (Natal, Páscoa, etc) pois os preços serão muito mais elevados. Também nas épocas altas, nomeadamente mês de Julho e Agosto.

- Utilize apenas bagagem de mão - Algumas companhias cobram pela bagagem de porão, valores que andam na ordem dos 20€ por viagem (20kilos). Se for viajar por pouco tempo conseguirá certamente colocar tudo na bagagem de mão (que normalmente apresenta dimensão máxima de 56 x 45 x 25 cm.

No inverno viajei para a suiça com apenas bagagem de mão e acreditem que consegui colocar tudo para 6 dias incluíndo roupa para a neve... ;) E assim se poupam 20 euritos... Para cada lado!

terça-feira, 21 de junho de 2011

>Poupar em roupa

>
Já alguma vez pensou quanto é que pode poupar em roupa?

Antes de comprar algo que gosta deve primeiramente pensar: preciso mesmo desta peça de roupa? Muitas vezes compramos por impulso e depois acabamos por nos arrepender.

É muito importante experimentar a roupa antes de comprar, pois muitas vezes sentimo-nos desconfortáveis com elas. Se só perceber isso em casa, estará a mandar dinheiro para o lixo.

Se é daquelas pessoas que gosta de estar sempre na moda e seguir as últimas tendências vai ser mais complicado poupar, no entanto se é daquele tipo de pessoas que gosta de estar apresentável e não necessita de trazer vestido o último grito, então apresento-lhe algumas sugestões.



- Saiba o que tem – Vá dando uma olhadela no seu guarda fatos e vai ver que lá para o fundo encontra umas quantas peças que até gosta e no entanto já não veste “há que séculos”.



- Prefira os saldos e as promoções para fazer as suas compras de roupa ao invés de optar por comprar logo quando sai a nova colecção. Facilmente se pode poupar 50% no preço de algumas peças quando estas se encontram em saldos.


- Opte por visitar várias lojas (dentro das suas preferidas claro) – de uma para a outra pode facilmente encontrar variações na ordem dos 20-30% e estará a comprar na mesma algo do seu agrado.



- Dê uma vista de olhos nas feiras – Se tiver paciência para ouvir o belo do pregão e regatear o preço, por vezes encontram-se peças também de boa qualidade nas feiras.



- Roupa usada – Para quem não se sentir desconfortável em usar roupa já usada, por vezes é possível ir buscar umas roupitas ao guarda fato do irmão ou outro familiar que já não usa e até fica feliz de nos ver com ela vestida. Haja creatividade! ;)

>Poupar no seguro automóvel


 

Depois de sabermos como poupar em combustível é a vez de saber como poupar no seguro automóvel. Apesar deste tema ser muito divulgado nunca é demais voltar a sublinhá-lo. Utilizar os transportes públicos certamente será uma forma de prescindir do pagamento do seguro, mas não é isso que vai ser aqui tratado.

Pode começar por ir actualizando o seguro do seu carro. O mesmo será dizer que se tem um carro não muito antigo (7 ou 8 anos) convém sempre todos os anos pedir uma simulação do seu seguro. Isto porque o carro vai sofrendo uma desvalorização e para quê estar a pagar o seguro sobre um valor, quando todos os anos esse valor desce? Vai ver que logo aí começa a poupar.

Se vai fazer um seguro novo então pense em optar por companhias que não tenham balcões físicos, companhias on-line ( Ok Teleseguro, Seguro Directo, Logo etc...). O preço será, na maior parte das vezes, francamente melhor que os das outras companhias. Dentro destas companhias recomendamos, por exemplo, a Logo e Nseguros. Pratica uns preços muito apetecíveis, quer em seguro de responsabilidade civil (contra terceiros), quer em seguro de danos próprios (contra todos os riscos).

Quanto menos fraccionado for o pagemento do prémio do seguro, normalmente mais barato lhe vai ficar. No entanto deve fazer sempre essa análise cuidadosamente. Pagamentos em duas prestações semestrais parecem-me aceitáveis, no entanto deve avaliar a sua capacidade financeira para melhor poder tomar esta decisão. Idealmente era pagar tudo de uma só vez, mas nem sempre a nossa carteira o permite.

 

Importante

- Faça umas três simulações e opte pela que mais lhe agradar, até pode não ser apenas a mais barata.

- Se tem carta à pouco tempo faça o seguro em nome de alguém que conheça pois este ficar-lhe-á bem mais barato.

- Mulheres normalmente pagam menos. Residências fora dos centros urbanos normalmente também pagam menos.

 

Alguns dos mais baratos:

Logo

Nseguros

Seguros Continente

Seguro Directo

Ok Teleseguros

 

segunda-feira, 20 de junho de 2011

>Poupar em cafés, tabaco e saídas à noite

>
Antes de mais vou fazer uma tabela para que tenhamos noção do gasto que diariamente parece insignificante e pode pesar no final do ano.





























1café por dia (0,60€/cada)

2 cafés por dia

3 cafés por dia

Ao final da semana

4,2€

8,4€

12,6€

Ao final do mês

18€

36€

54€

Ao final do ano

219€

438€

657€

valores aproximados

Se conseguirmos prescindir de alguns destes cafés, um que seja por dia – veja quanto não estará a poupar ao final do mês.

Se realmente não dispensa o seu cafezinho então opte quando possível por o tomar em casa, uma vez que consegue que este fique a cerca de metade do preço.

 
Poupar em tabaco



Hoje em dia fumar representa uma despesa significativa, se ainda não encontrou força de vontade para deixar o vício poderá optar por reduzir ou optar por tabaco de enrolar. Uma onça de tabaco de enrolar custa o mesmo que um maço de tabaco e dá para o triplo dos cigarros.

 
























1 maço por dia (3,8€/cada)

1 onça de tabaco de enrolar – dá para 3 dias

Ao final da semana

26,6€

8,90€

Ao final do mês

114€

38€

Ao final do ano

1387€

462€

valores aproximados

Poupar em jantares e saídas

Todos sabemos que os jantares de amigos sabem bem, mas a verdade é que é frequente sairmos com despesas na ordem dos 20€. Há formas de diminuir a despesa e mesmo assim manter a diversão. E que tal se começasse a promover jantares em sua casa ou dos seus amigos!? Cada um leva uma coisa e faz-se um belo convívio!

Quando for sair estipule um orçamento e deixe o cartão multibanco em casa, a verdade é que à medida que se vai bebendo uns copos perde-se um pouco a responsabilidade e uma pessoa só se dá conta daquilo que gastou no dia seguinte, e aí já não há nada a fazer!

Evite levar várias viaturas para sair reunindo os amigos num só carro, poupando assim combustível.











>Onde Investir?

Antes de pensar em investir deve pensar em saldar as suas dívidas (nomeadamente as que apresentam taxas de juro mais elevadas).
Com as taxas de juro do crédito habitação actuais (na ordem dos 3-4%), muitas vezes não compensa amortizar esta dívida uma vez que apresenta uma taxa de juro baixa e é possível facilmente obter rendimentos a taxas superiores (actualmente os certificados de tesouro apresentam rentabilidades na ordem dos 5-6%, tratando-se de uma aplicação bastante segura).

Já quando se fala em cartões de crédito (taxas na ordem dos 20-30%) e créditos pessoais recorrendo a empresas (taxas pouco mais baixas que os cartões de crédito) compensa de longe amortizar esta dívidas com as suas poupança e sim depois disso pensar em investir.

Lembre-se que para investir existe uma palavra-chave – poupança – sem poupança torna-se impossível investir (idealmente deverá tentar poupar pelo menos 10% do seu salário/rendimentos).

Outra ideia chave que deve ter sempre presente quando pensa em investir trata-se de – “nunca colocar todos os ovos no mesmo cesto”, tal como diz a sabedoria popular. O investimento tem quase sempre um risco associado (excepção para alguns casos como o caso dos depósitos a prazo, sendo que estes também não são os que apresentam melhor rentabilidade). Portanto, uma das chaves para o seu sucesso e quem sabe obter a sua independência financeira (ter rendimentos que o permitam viver sem ter de trabalhar até ao final da sua vida) está na diversificação das suas aplicações financeiras.

Tenha presente que quanto mais cedo começar a poupar, mais cedo e mais fácil será atingir o seu objectivo!

Quando pensamos em investir devemos ter em atenção a conjuntura actual (económica, política, social… etc.). Aqui em Portugal quem investiu em imobiliário conseguia taxas de retorno em poucos anos na ordem dos 100%, isso no presente acabou – salvo pequenas excepções.

As diversas opções de investimento estão sujeitas a regimes fiscais distintos, muitas vezes é possível procurar produtos que muito embora apresentem grandes possibilidades de retorno são extremamente penalizadas pelo imposto que temos de pagar ao estado. Vou dar um exemplo: Você compra uma casa por 100 e pensa em vendê-la por 150 em 4anos, mas no entretanto teve de pagar 50 de IMT( Imposto Municipal Sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis) e de IMI (Imposto Municipal Sobre Imóveis), então não ganhou nada. Com isto não estou a dizer que o imobiliário não é uma boa opção, mas apenas que é necessário ter em atenção a carga fiscal que vai ser aplicada aos nossos investimentos. (E atenção também este item está em constante alteração!)


Segurança ou risco no investimento


Normalmente os investimentos que fazemos enquadram-se numa destas duas dualidades. O caricato é que normalmente as aplicações que apresentam maior risco também são aquelas que apresentam maior rentabilidade, mas por outro lado também nos levam a perder as nossas poupanças! Portanto o que lhe recomendo é que tenha a maior parte do seu capital em aplicações seguras, pelo menos 80% e o restante em aplicações de maior risco. Mas isto trata-se de uma questão bastante pessoal, eu enquadro-me num perfil bastante conservador…



Opções de Investimento


Existem muitas opções, apresento seguidamente algumas opções…



depósitos a prazo


É uma aplicação 100% segura, a sua rentabilidade é normalmente um pouco limitada face a outras opções, mas é uma excelente hipótese para começar.

Atenção: opte sempre pelos juros compostos – sabe sempre bem ver os juros a “cair” na sua conta à ordem no entanto é um engano não optar por juros compostos (ou seja, estes mantêm-se na aplicação estando constantemente a capitalizar juros sobre juros).

Aplicando as respectivas fórmulas (que podem ser observadas no wikipédia) facilmente se chega à seguinte tabela (considerando uma taxa de juro anual constante de 5%):





























Capital investido - €



Juro simples (5anos)



Juro composto (5anos)



Juro simples (20anos)



Juro composto (20anos)

50.00062.50063.814100.000132.664
100.000125.000127.628200.000265.329



Verifica-se que para períodos de tempo maiores compensa e muito a opção por juros compostos. Ao final de 20 anos tem-se uma diferença de 137701 (265329-127628). Já viu a aquilo que perderia???


acções ou fundos de investimento


Dizem os dados existentes que estes produtos ao longo das últimas décadas foram os que apresentaram maiores taxas de rentabilidade. Agora é preciso ter em atenção que por se tratar de participações em empresas, estas estão muito sujeitas às condições do mercado e como tal existem períodos que apresentam grandes quedas (nestas aplicações não há garantia do capital investido). Com o início da crise nacional e internacional verificou-se uma enorme perda destes produtos.

Uma vez que no presente estes produtos já baixaram tanto e pensa-se que as condições económicas do país e internacionais comecem a melhorar, talvez seja uma boa opção de investimento (talvez sim, porque nada é certo!).

Quem pretende optar por este tipo de investimento é conveniente pensar em investimentos de prazo alargado (superior a 5anos) para assim diminuir o risco da diminuição temporária das acções/fundos de investimento.

Estes dois produtos distinguem-se pelo facto de as acções dizerem respeito a uma única empresa enquanto que os fundos de investimento reúnem acções de várias empresas, diminuindo assim a possibilidade de se ter perdas muito grandes, ao apostar tudo numa só empresa e/ou sector…


Certificados de aforro


Este produto apresenta garantia do estado e pode ser subscrito nos CTT. Apresenta uma remuneração indexada à euribor, que presentemente se encontra bastante baixa. Assim pensa-se que não será das melhores opções no presente.


Certificados do tesouro


Este produto é um instrumento de dívida do estado, que apresenta como objectivo cativar a poupança das famílias.

Apresenta rentabilidade muito convidativa a partir de subscrições de 5anos (na ordem dos 5% presentemente) e apresenta garantia de capital do estado.

A emissão e o resgate deste produto é efectuado nos CTT e, o mínimo de subscrição são 1000 unidades (1000€).

Uma vez que o estado se apresenta com grandes necessidades de financiamento este produto apresenta uma boa taxa de rentabilidade de momento.

Existe a excepção dos certificados do tesouro poupança mais lançados no final de 2013



Poupança reforma


Este produto já se apresentou bastante vantajoso no passado uma vez que a par das taxas de juro apresentava incentivo por parte dos estado, nomeadamente a nível de deduções no irs. Como esse incentivo terminou, deixou de se tornar atractivo.


Poupança habitação


Também a poupança habitação deixou de se tornar atractiva uma vez que as taxas de juro são bastante baixas, mesmo face a um depósito a prazo.

Apresenta vantagem aquando da compra de habitação pois permite desconto nalgumas despesas administrativas.


Imobiliário


O imobiliário foi no passado um dos pontos fortes do investimento, sendo presentemente um dos pesadelos para muitas pessoas.

Com o excesso de oferta de habitação existente em Portugal, a carga fiscal aplicada, o corte na concessão de crédito por parte dos bancos devido à crise financeira que se faz sentir tornou o investimento em imobiliário não muito atractivo.

No entanto se conciliar o investimento com o facto de utilizar este como habitação ou utilizar o imóvel para arrendamento estão já estará a optimizar os seus benefícios financeiros.



Terrenos agrícolas


Pelo que tenho visto, este item não é falado pelos especialistas e até pode dar vontade de rir, no entanto, decidi acrescentá-lo.

Há 40/50 anos atrás este era um dos bens mais valiosos, uma vez que grande parte das famílias viviam em parte da agricultura de subsistência. Com o passar do tempo estes terrenos perderam grande parte do seu valor…

De momento Portugal importa grande parte dos bens agrícolas que consome, a tendência e uma vez que se está a chegar à conclusão que uma das formas de dar-mos à volta a esta crise é diminuirmos a nossa dependência das importações, então prevejo que os terrenos agrícolas comecem a valorizar nos próximos anos. Enfim, trata-se apenas de uma previsão…!

Empreender

Se por acaso tem uma veia empreendedora aliada a uma boa ideia porque não investir no seu próprio projecto. Para quem gostar e tiver força de vontade esta pode ser uma forma de fazer dinheiro. No entanto apresenta também um risco associado.


ATENÇÃO: o acto de investir implica muita reflexão e análise de diversos factores, não se deixe levar pelo que lê numa primeira vez... boa sorte! ;)