terça-feira, 21 de junho de 2011

>Poupar em roupa

>
Já alguma vez pensou quanto é que pode poupar em roupa?

Antes de comprar algo que gosta deve primeiramente pensar: preciso mesmo desta peça de roupa? Muitas vezes compramos por impulso e depois acabamos por nos arrepender.

É muito importante experimentar a roupa antes de comprar, pois muitas vezes sentimo-nos desconfortáveis com elas. Se só perceber isso em casa, estará a mandar dinheiro para o lixo.

Se é daquelas pessoas que gosta de estar sempre na moda e seguir as últimas tendências vai ser mais complicado poupar, no entanto se é daquele tipo de pessoas que gosta de estar apresentável e não necessita de trazer vestido o último grito, então apresento-lhe algumas sugestões.



- Saiba o que tem – Vá dando uma olhadela no seu guarda fatos e vai ver que lá para o fundo encontra umas quantas peças que até gosta e no entanto já não veste “há que séculos”.



- Prefira os saldos e as promoções para fazer as suas compras de roupa ao invés de optar por comprar logo quando sai a nova colecção. Facilmente se pode poupar 50% no preço de algumas peças quando estas se encontram em saldos.


- Opte por visitar várias lojas (dentro das suas preferidas claro) – de uma para a outra pode facilmente encontrar variações na ordem dos 20-30% e estará a comprar na mesma algo do seu agrado.



- Dê uma vista de olhos nas feiras – Se tiver paciência para ouvir o belo do pregão e regatear o preço, por vezes encontram-se peças também de boa qualidade nas feiras.



- Roupa usada – Para quem não se sentir desconfortável em usar roupa já usada, por vezes é possível ir buscar umas roupitas ao guarda fato do irmão ou outro familiar que já não usa e até fica feliz de nos ver com ela vestida. Haja creatividade! ;)

>Poupar no seguro automóvel


 

Depois de sabermos como poupar em combustível é a vez de saber como poupar no seguro automóvel. Apesar deste tema ser muito divulgado nunca é demais voltar a sublinhá-lo. Utilizar os transportes públicos certamente será uma forma de prescindir do pagamento do seguro, mas não é isso que vai ser aqui tratado.

Pode começar por ir actualizando o seguro do seu carro. O mesmo será dizer que se tem um carro não muito antigo (7 ou 8 anos) convém sempre todos os anos pedir uma simulação do seu seguro. Isto porque o carro vai sofrendo uma desvalorização e para quê estar a pagar o seguro sobre um valor, quando todos os anos esse valor desce? Vai ver que logo aí começa a poupar.

Se vai fazer um seguro novo então pense em optar por companhias que não tenham balcões físicos, companhias on-line ( Ok Teleseguro, Seguro Directo, Logo etc...). O preço será, na maior parte das vezes, francamente melhor que os das outras companhias. Dentro destas companhias recomendamos, por exemplo, a Logo e Nseguros. Pratica uns preços muito apetecíveis, quer em seguro de responsabilidade civil (contra terceiros), quer em seguro de danos próprios (contra todos os riscos).

Quanto menos fraccionado for o pagemento do prémio do seguro, normalmente mais barato lhe vai ficar. No entanto deve fazer sempre essa análise cuidadosamente. Pagamentos em duas prestações semestrais parecem-me aceitáveis, no entanto deve avaliar a sua capacidade financeira para melhor poder tomar esta decisão. Idealmente era pagar tudo de uma só vez, mas nem sempre a nossa carteira o permite.

 

Importante

- Faça umas três simulações e opte pela que mais lhe agradar, até pode não ser apenas a mais barata.

- Se tem carta à pouco tempo faça o seguro em nome de alguém que conheça pois este ficar-lhe-á bem mais barato.

- Mulheres normalmente pagam menos. Residências fora dos centros urbanos normalmente também pagam menos.

 

Alguns dos mais baratos:

Logo

Nseguros

Seguros Continente

Seguro Directo

Ok Teleseguros

 

segunda-feira, 20 de junho de 2011

>Poupar em cafés, tabaco e saídas à noite

>
Antes de mais vou fazer uma tabela para que tenhamos noção do gasto que diariamente parece insignificante e pode pesar no final do ano.





























1café por dia (0,60€/cada)

2 cafés por dia

3 cafés por dia

Ao final da semana

4,2€

8,4€

12,6€

Ao final do mês

18€

36€

54€

Ao final do ano

219€

438€

657€

valores aproximados

Se conseguirmos prescindir de alguns destes cafés, um que seja por dia – veja quanto não estará a poupar ao final do mês.

Se realmente não dispensa o seu cafezinho então opte quando possível por o tomar em casa, uma vez que consegue que este fique a cerca de metade do preço.

 
Poupar em tabaco



Hoje em dia fumar representa uma despesa significativa, se ainda não encontrou força de vontade para deixar o vício poderá optar por reduzir ou optar por tabaco de enrolar. Uma onça de tabaco de enrolar custa o mesmo que um maço de tabaco e dá para o triplo dos cigarros.

 
























1 maço por dia (3,8€/cada)

1 onça de tabaco de enrolar – dá para 3 dias

Ao final da semana

26,6€

8,90€

Ao final do mês

114€

38€

Ao final do ano

1387€

462€

valores aproximados

Poupar em jantares e saídas

Todos sabemos que os jantares de amigos sabem bem, mas a verdade é que é frequente sairmos com despesas na ordem dos 20€. Há formas de diminuir a despesa e mesmo assim manter a diversão. E que tal se começasse a promover jantares em sua casa ou dos seus amigos!? Cada um leva uma coisa e faz-se um belo convívio!

Quando for sair estipule um orçamento e deixe o cartão multibanco em casa, a verdade é que à medida que se vai bebendo uns copos perde-se um pouco a responsabilidade e uma pessoa só se dá conta daquilo que gastou no dia seguinte, e aí já não há nada a fazer!

Evite levar várias viaturas para sair reunindo os amigos num só carro, poupando assim combustível.











>Onde Investir?

Antes de pensar em investir deve pensar em saldar as suas dívidas (nomeadamente as que apresentam taxas de juro mais elevadas).
Com as taxas de juro do crédito habitação actuais (na ordem dos 3-4%), muitas vezes não compensa amortizar esta dívida uma vez que apresenta uma taxa de juro baixa e é possível facilmente obter rendimentos a taxas superiores (actualmente os certificados de tesouro apresentam rentabilidades na ordem dos 5-6%, tratando-se de uma aplicação bastante segura).

Já quando se fala em cartões de crédito (taxas na ordem dos 20-30%) e créditos pessoais recorrendo a empresas (taxas pouco mais baixas que os cartões de crédito) compensa de longe amortizar esta dívidas com as suas poupança e sim depois disso pensar em investir.

Lembre-se que para investir existe uma palavra-chave – poupança – sem poupança torna-se impossível investir (idealmente deverá tentar poupar pelo menos 10% do seu salário/rendimentos).

Outra ideia chave que deve ter sempre presente quando pensa em investir trata-se de – “nunca colocar todos os ovos no mesmo cesto”, tal como diz a sabedoria popular. O investimento tem quase sempre um risco associado (excepção para alguns casos como o caso dos depósitos a prazo, sendo que estes também não são os que apresentam melhor rentabilidade). Portanto, uma das chaves para o seu sucesso e quem sabe obter a sua independência financeira (ter rendimentos que o permitam viver sem ter de trabalhar até ao final da sua vida) está na diversificação das suas aplicações financeiras.

Tenha presente que quanto mais cedo começar a poupar, mais cedo e mais fácil será atingir o seu objectivo!

Quando pensamos em investir devemos ter em atenção a conjuntura actual (económica, política, social… etc.). Aqui em Portugal quem investiu em imobiliário conseguia taxas de retorno em poucos anos na ordem dos 100%, isso no presente acabou – salvo pequenas excepções.

As diversas opções de investimento estão sujeitas a regimes fiscais distintos, muitas vezes é possível procurar produtos que muito embora apresentem grandes possibilidades de retorno são extremamente penalizadas pelo imposto que temos de pagar ao estado. Vou dar um exemplo: Você compra uma casa por 100 e pensa em vendê-la por 150 em 4anos, mas no entretanto teve de pagar 50 de IMT( Imposto Municipal Sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis) e de IMI (Imposto Municipal Sobre Imóveis), então não ganhou nada. Com isto não estou a dizer que o imobiliário não é uma boa opção, mas apenas que é necessário ter em atenção a carga fiscal que vai ser aplicada aos nossos investimentos. (E atenção também este item está em constante alteração!)


Segurança ou risco no investimento


Normalmente os investimentos que fazemos enquadram-se numa destas duas dualidades. O caricato é que normalmente as aplicações que apresentam maior risco também são aquelas que apresentam maior rentabilidade, mas por outro lado também nos levam a perder as nossas poupanças! Portanto o que lhe recomendo é que tenha a maior parte do seu capital em aplicações seguras, pelo menos 80% e o restante em aplicações de maior risco. Mas isto trata-se de uma questão bastante pessoal, eu enquadro-me num perfil bastante conservador…



Opções de Investimento


Existem muitas opções, apresento seguidamente algumas opções…



depósitos a prazo


É uma aplicação 100% segura, a sua rentabilidade é normalmente um pouco limitada face a outras opções, mas é uma excelente hipótese para começar.

Atenção: opte sempre pelos juros compostos – sabe sempre bem ver os juros a “cair” na sua conta à ordem no entanto é um engano não optar por juros compostos (ou seja, estes mantêm-se na aplicação estando constantemente a capitalizar juros sobre juros).

Aplicando as respectivas fórmulas (que podem ser observadas no wikipédia) facilmente se chega à seguinte tabela (considerando uma taxa de juro anual constante de 5%):





























Capital investido - €



Juro simples (5anos)



Juro composto (5anos)



Juro simples (20anos)



Juro composto (20anos)

50.00062.50063.814100.000132.664
100.000125.000127.628200.000265.329



Verifica-se que para períodos de tempo maiores compensa e muito a opção por juros compostos. Ao final de 20 anos tem-se uma diferença de 137701 (265329-127628). Já viu a aquilo que perderia???


acções ou fundos de investimento


Dizem os dados existentes que estes produtos ao longo das últimas décadas foram os que apresentaram maiores taxas de rentabilidade. Agora é preciso ter em atenção que por se tratar de participações em empresas, estas estão muito sujeitas às condições do mercado e como tal existem períodos que apresentam grandes quedas (nestas aplicações não há garantia do capital investido). Com o início da crise nacional e internacional verificou-se uma enorme perda destes produtos.

Uma vez que no presente estes produtos já baixaram tanto e pensa-se que as condições económicas do país e internacionais comecem a melhorar, talvez seja uma boa opção de investimento (talvez sim, porque nada é certo!).

Quem pretende optar por este tipo de investimento é conveniente pensar em investimentos de prazo alargado (superior a 5anos) para assim diminuir o risco da diminuição temporária das acções/fundos de investimento.

Estes dois produtos distinguem-se pelo facto de as acções dizerem respeito a uma única empresa enquanto que os fundos de investimento reúnem acções de várias empresas, diminuindo assim a possibilidade de se ter perdas muito grandes, ao apostar tudo numa só empresa e/ou sector…


Certificados de aforro


Este produto apresenta garantia do estado e pode ser subscrito nos CTT. Apresenta uma remuneração indexada à euribor, que presentemente se encontra bastante baixa. Assim pensa-se que não será das melhores opções no presente.


Certificados do tesouro


Este produto é um instrumento de dívida do estado, que apresenta como objectivo cativar a poupança das famílias.

Apresenta rentabilidade muito convidativa a partir de subscrições de 5anos (na ordem dos 5% presentemente) e apresenta garantia de capital do estado.

A emissão e o resgate deste produto é efectuado nos CTT e, o mínimo de subscrição são 1000 unidades (1000€).

Uma vez que o estado se apresenta com grandes necessidades de financiamento este produto apresenta uma boa taxa de rentabilidade de momento.

Existe a excepção dos certificados do tesouro poupança mais lançados no final de 2013



Poupança reforma


Este produto já se apresentou bastante vantajoso no passado uma vez que a par das taxas de juro apresentava incentivo por parte dos estado, nomeadamente a nível de deduções no irs. Como esse incentivo terminou, deixou de se tornar atractivo.


Poupança habitação


Também a poupança habitação deixou de se tornar atractiva uma vez que as taxas de juro são bastante baixas, mesmo face a um depósito a prazo.

Apresenta vantagem aquando da compra de habitação pois permite desconto nalgumas despesas administrativas.


Imobiliário


O imobiliário foi no passado um dos pontos fortes do investimento, sendo presentemente um dos pesadelos para muitas pessoas.

Com o excesso de oferta de habitação existente em Portugal, a carga fiscal aplicada, o corte na concessão de crédito por parte dos bancos devido à crise financeira que se faz sentir tornou o investimento em imobiliário não muito atractivo.

No entanto se conciliar o investimento com o facto de utilizar este como habitação ou utilizar o imóvel para arrendamento estão já estará a optimizar os seus benefícios financeiros.



Terrenos agrícolas


Pelo que tenho visto, este item não é falado pelos especialistas e até pode dar vontade de rir, no entanto, decidi acrescentá-lo.

Há 40/50 anos atrás este era um dos bens mais valiosos, uma vez que grande parte das famílias viviam em parte da agricultura de subsistência. Com o passar do tempo estes terrenos perderam grande parte do seu valor…

De momento Portugal importa grande parte dos bens agrícolas que consome, a tendência e uma vez que se está a chegar à conclusão que uma das formas de dar-mos à volta a esta crise é diminuirmos a nossa dependência das importações, então prevejo que os terrenos agrícolas comecem a valorizar nos próximos anos. Enfim, trata-se apenas de uma previsão…!

Empreender

Se por acaso tem uma veia empreendedora aliada a uma boa ideia porque não investir no seu próprio projecto. Para quem gostar e tiver força de vontade esta pode ser uma forma de fazer dinheiro. No entanto apresenta também um risco associado.


ATENÇÃO: o acto de investir implica muita reflexão e análise de diversos factores, não se deixe levar pelo que lê numa primeira vez... boa sorte! ;)

sexta-feira, 17 de junho de 2011

>Poupar na compra de Videojogos para consolas e computadores

>


Todos nós gostamos de nos entreter de vez em quando ou até muitas vezes ( dependendo do seu grau de viciação), com videojogos. Mas este é um vício caro caso se encontre a habitar no nosso Portugal.


Mais do que palavras, vamos partilhar alguns sites credíveis para a compra de jogos, mais baratos, para todas as plataformas. Aliás até se vendem as próprias consolas, com packs de jogos que cá só sonhando. É preciso dizer que nalgumas lojas nem os portes pagamos dependendo do valor das nossas compras.


Vamos deixar aqui um site de câmbios, que é actualizado diariamente, para fazer logo o câmbioque precisa num simples abrir e fechar de olhos.


http://www.thehut.com/games.dept


http://www.game.co.uk/


http://www.zavvi.com/games.dept


http://www.game.es/?codafi=TRD


http://www.365games.co.uk/


http://www.blahdvd.com/index_games.htm?link=foldertab


http://www.play-asia.com/




Um comparador de preços que dá mesmo muito jeito:


http://www.gamestracker.com/


Existirão concerteza mais sites com bons preços, se souber de outros,pode sempre escrever nos comentários, que nós os adicionaremos a esta pequena listagem.

>Poupar na compra de Filmes e Músicas

>

Hoje vamos poupar na compra de filmes (em qualquer formato) e na compra de cd´s de música.


Se não é apreciador do mercado de download ilegal na internet, e quer continuar a manter-se alheado a isso, há sempre uma forma legal de conseguirmos aquele filme preferido ou aquela música que nos alegra.


Na internet pesquise por sites de venda de filmes em DVD (ou blu-ray) com credibilidade, tal como por exemplo a Amazon. Muitas vezes conseguem-se encomendar filmes com um preço bastante atractivo em comparação com o nosso mercado.


Caso não queira comprar pela internet, o nosso conselho é esperar um tempo para que o filme não seja novidade absoluta. Hoje em dia é muito rápida a descida dos preços dos filmes. Os filmes mais antigos então, podemos encontrá-los em qualquer superfície comercial por 5 ou 6€. Até conseguimos encontrar séries inteiras a preços baixos.


O mesmo conselho se aplica à compra de cd´s de música. Compre só os cds dos seus grupos musicais preferidos. Vou dar um exemplo pessoal. Tenho todos os cd´s dos Coldplay, mas não os compro logo quando saem. O último álbum desta banda, no dia de lançamento, encontrava-se à venda por valores a rondar os 16€. Comprei-o um mês depois por 10€ e em vez de vir um cd até vinham dois. Até lá fui ouvindo as músicas através do Youtube.


Também pode optar por comprar uma só música. Para isso pode usar sites como o iTunes, ou então a nível nacional o Optimus Music Store ou o Vodafone Music, só para dar dois exemplos.


Atenção use sempre os sites mais credíveis e com bom feedback. Basta perder 5 min a pesquisar na internet para não corrermos o risco de sermos burlados e/ou enganados.Por exemplo, temos aqui um link da Deco a pôr algumas reservas quanto à compra de músicas em sites russos. Apesar da notícia ser de 2008, pode-se tornar bastante actual. Desconfie sempre!

segunda-feira, 13 de junho de 2011

>Poupar na TV, Net e Telefone

>


Tal como nos telémoveis, neste tema é importante saber o que queremos subscrever para o nosso dia-a-dia.


Quer muitos canais? Internet muito rápida pois é um Ás dos downloads?E o telefone fixo?


Bem, comecemos pelo fim que é o mais fácil. Todas ou quase todas as empresas de TV+Net+Telefone, oferecem chamadas ilimitadas para redes fixas nacionais para números começados por 2, fora outros privilégios que poderá consultar nos sites de cada operador. Por isso, digamos que o telefone vem “agarrado” ao serviço de canais e internet e dá sempre jeito para telefonar àquele familiar ou amigo que está mais longe sem ter que usar o seu telemóvel. Já está a poupar.


Avançando para a televisão.


Vamos analisar por agora os dois maiores operadores nacionais, a Zon e a Meo.


Os pacote mais pequeno de canais para a Zon e Meo, é composto por 88 e 80 canais, respectivamente. A diferençade 8 canais não é significativa pensamos nós. Para quem quer poupar, e é por isso que acompanha o nosso blogue, estes canais todos são mais do que suficientes para se entreter depois de mais um dia extenuante de trabalho.


Ao mesmo tempo vamos olhar para a internet já que não podemos dissociar, nestes pacotes a internet da tv. Em qualquer dos dois operadores o mínimo garantido de velocidade da internet são 12 Mbps. A experiência ao longo dos anos diz-nos que esta é uma velocidade bem aceitável para o comum dos mortais aceder a todo e qualquer tipo de site, sem ter que esperar meia hora para o abrir.


Por exemplo, na Meo, por 80 canais + 12mbps de net + telefone paga-se 42,59€.


O pacote acima deste tem 115 canais ao invés dos 80. A velocidade de acesso à internet mantém-se a mesma bem como o telefone. O preço deste pacote é de 47,99€.


Ou seja, por mais 35 canais paga mais 64,80€ por ano! Isto apenas comparando com o pacote seguinte, pois os outros serão sempre a somar na factura mensal.

>Poupar na compra de telemóvel

>




Neste tema comecemos primeiro com uma pergunta simples. Ter um modelo topo de gama (Iphone4 por exemplo) é para si um sonho? Então vá em frente e gaste os 600€ para ter o seu sonho! Se não for sonho continue a ler este post.

Mais uma vez, não se deixe sucumbir pelo marketing agressivo a que somos sujeitos.

Não digo para ir comprar um telemóvel do século passado, mas um que se adeque às suas necessidades.

Os topos de gama são muito caros e os de alta gama também o são. É certo que têm as funcionalidades mais recentes mas até que ponto as usamos depois do telemóvel ser novidade para nós? Muitas vezes após os 15 dias iniciais já nem mexemos em metade delas.

As três grandes operadoras nacionais, nos seus sites têm uma secção, na parte das vendas, de Outlet. Vá lá e dê uma olhadela, pois encontramos lá telemóveis mais ou menos recentes a óptimos preços.

Uma outra opção é esperar sempre pelas grandes campanhas que costumam haver no Verão e na época natalícia, isto se não tiver pressa…



I love Mondays ou segundas feiras loucas - A Vodafone todas as segundas feiras coloca um artigo (normalmente telémovel) a preços muito competitivos, dê uma olhada aqui!

TMN blue days – Homologamente a tmn apresenta uma campanha semelhante, dê uma olhada aqui!:



Por vezes as operadoras oferecem um valor de retoma pelo seu telemóvel antigo (normalmente valores entre 10 e 50€), por vezes pode compensar!



Compare preços em várias lojas. Utilize o site www.kuantokusta.pt para comparar o preço de um modelo em lojas diferentes.

>Poupar no supermercado

>




- fazer lista de compras – antes de ir ao supermercado faça uma lista das suas necessidades e tente não se afastar dela, pois estará a comprar produtos de que não necessita.



- comparação de preços – Quando está a fazer compras deve sempre comparar pelo menos o preço de dois produtos semelhantes, muitas vezes se não fizermos esta análise podemos estar a gastar mais 15 a 20% do que seria possível, agora imagine – 20% de 100 euros dá uma poupança final de 20 euros.

Quando estamos a comprar produtos com dimensões diferentes é interessante analisar o preço por unidade de medida (litro ou quilograma) ao invés da unidade (garrafas, sacos, etc.). Por exemplo, quando uma garrafa de azeite de 1litro custa 4€ e a de 0,70litro custa 3,75€, compensa de longe comprar a mais cara, pois tem uma maior quantidade (a primeira fica a 4€/litro e a segunda a 5,36€/litro)



- descontos: panfletos promocionais e cartões de desconto – deve sempre analisar os panfletos publicitários onde pode aproveitar os produtos do “dia” que se encontram a preços mais vantajosos. Também ter um cartão das superfícies comerciais que utiliza regulamente pode-lhe trazer boas vantagens, uma vez que através dos descontos (que muitas vezes chegam aos 50-80%) é possível descontar na sua próxima compra.

Tenha cuidado com a tentação de aproveitar as promoções para comprar algo que não precisa, estará a desperdiçar o seu dinheiro.

- comprar produtos sazonais – Se optar por produtos, nomeadamente frutas e legumes da época estará a poupar, pois estes são bastante mais baratos. Muitas vezes os produtos locais também são mais baratos, é uma questão de se comparar.



- marcas brancas – experimente os produtos de marca branca, muitos deles de excelente qualidade (em que apenas são alterados os rótulos em relação às marcas). Se gostar do que experimentou então adopte o produto em compras futuras, podendo poupar até cerca de 50%.



- escolha do supermercado – consulte a lista publicada anualmente pela Deco/proteste onde poderá encontrar o supermercado mais acessível na sua área de residência.



- faça compras em dois supermercados distintos – Se tiver tempo para tal, vale a pena frequentar dois supermercados distintos (por exemplo um numa semana e o outro na seguinte), pois assim poderá estar a aproveitar os preços mais baixos de cada uma das superfícies comerciais.



- cultive em casa – se tiver possibilidade de cultivar alguns produtos em sua casa, nomeadamente alguns produtos hortícolas e ervas aromáticas poderá poupar na factura mensal do supermercado e ainda poderá tirar partido desta actividade como se de hobby se tratasse.

domingo, 12 de junho de 2011

Poupar em Combustível


Nos dias de hoje, poupar combustível não é um pequeno pormenor ou capricho de ocasião. Tornou-se sim numa prioridade para quem conduz um veículo. Vamos por isso apresentar as medidas que mais consideramos importantes para poupar combustível no nosso dia-a-dia.

 

Começamos logo com o carro parado


- Se quer poupar combustível, comece primeiro por verificar a pressão dos pneus do seu veículo. No mínimo convém estar com a pressão recomendada pelo fabricante do automóvel. Para nós, e por experiência própria, já que não vai andar a acelerar feito louco por todas as curvas, ponha mais 0.2 a 0.4 bar de pressão em cima da pressão recomendada pelo fabricante ( se o fabricante aconselhar 2.2 bar, ponha 2.4 por exemplo )nos seus pneus. Poderá notar o carro um pouco mais desconfortável, mas vai ver que irá rolar melhor .

- Chegada a hora de abastecer, não será necessário dizer para escolher o posto de combustível mais barato. Mas também tenha atenção, não percorra 20kms a mais para pôr no posto mais em conta. Se assim for acabará por não valer a pena a poupança inicial.

- Nunca ponha combustível aos poucos e poucos. Pode custar mais mas encha sempre o depósito. Vai evitar ter que se desloque várias vezes por semana ao posto de combustível, desperdinçando mais uns quilómetros no seu depósito.

- Importantíssimo, nos dias de calor ponha sempre combustível nas horas mais frescas ( manhã cedo ou à noite ). Pelo facto de nas alturas mais frescas do dia, o combustível estar mais denso, e como este é pago ao litro, comprará mais por menos. Não estacione o carro à torrina do sol. Existirá sempre evaporação do combustível.

Chegada a altura de seguir caminho


-Tente ao máximo planificar a sua rota. Uma rota bem planificada, é sempre bom para o seu depósito, pelo facto de não ter que andar a fazer quilómetros para trás e para a frente.

- Conduza devagar, não pode evidentemente sair apressado/atrasado para onde quer que seja.

Todos pensamos que este ponto é o mais fácil de fazer mas na verdade não-o é. Implica técnica e acima de tudo disciplina mental.

Caso tenha um carro a diesel, troque de mudanças perto do regime máximo de binário do seu motor ( veja o manual de instruções do seu carro ), para uma melhor eficiência.

Se tiver um carro a gasolina/GPL troque de mudança sempre antes das 3 mil rotações.

É sempre fundamental a ajuda do computador de bordo, para optimizar a sua condução, já que ele é a bíblia do consumo. Normalmente têm sempre um pequeno erro mas não é nada de significativo. Se o seu carro não tem computador de bordo, faça a média à mão – as médias só são totalmente fidedignas caso opte por atestar sempre o depósito -. Se tiver dificuldade diga que nós também ajudamos.

Outro conselho que é sempre bom lembrar, é ter calma com o acelerador. Já o dissémos anteriormente, mas lembramos mais uma vez que o segredo é ir acelerando o mais devagar possível.

Em avenidas com semáforos, ou Stops antecipece-se sempre!

É fácil, se vai ver que vai parar não vale a pena estarmos a acelerar. Deixe o carro deslizar suavemente. Vai ver que poupa no combustível e nas pastilhas de travão do seu veículo, pois as travagens serão sempre suaves caso opte por uma condução em antecipação.

Conforto dentro do habitáculo


-Este ponto também influi muito no consumo. Falamos claro do uso do Ar Condicionado (AC).

Use-o só nos dias muito quentes e em deslocações mais longas.

Não vale a pena usar o AC num percurso pequeno. Vai ter que o pôr no máximo para refrescar rapidamente o habitáculo, e quando tiver fresco a sua viagem chegou ao fim. Tirou partido do AC durante pouco tempo, mas acredite que o AC tirou partido do seu combustível.

Se não tiver AC, evite andar em auto-estradas e/ou vias rápidas com as janelas todas abertas. A partir dos 70/80 km/h o seu consumo irá aumentar. O ar vai entrar para dentro do habitáculo fazendo com que haja uma maior resistência ao ar. Vai ter que haver uma compensação na carga do acelerador, o mesmo é dizer que o consumo irá aumentar. Feche os vidros e regule a sofagem para a entrada do ar fresco.

Poupar no abastecimento


Existe uma outra forma de poupar em combustível que consiste em procurar postos de abastecimento onde o preço por litro é mais baixo. Normalmente as bombas de abastecimento dos hipermercados (Jumbo por exemplo) oferecem descontos na ordem dos 10 cêntimos por litro. Num depósito de 50 litros, traduz-se numa poupança de 5€. (Agora faça as contas a dois depósitos por mês – ao final do ano são 120€ de poupança!)

A repsol oferece ao fim de semana 5 cêntimos de desconto, o que também pode ser uma ajuda.

Existem alguns cartões que oferecem desconto em combustíveis, é uma questão de se informar…

>Poupar energia em casa

>


5 dicas rápidas

- ajustar a potencia eléctrica do seu contador às suas necessidades

- deixe os alimentos arrefecer antes de os colocar no frigorífico.

- lave a roupa a temperaturas mais baixas (40º), isto se a sujidade da roupa o permitir.

- troque as lâmpadas incandescentes por lâmpadas economizadoras, pode poupar 70%.

- evite ter o esquentador permanentemente ligado ou então opte por um esquentador inteligente que apenas acende a chama quando é necessário.

 

Tarifa bi-horária

Antes de mais procure ter uma potência eléctrica instalada que vá ao encontro das suas necessidades (pode poupar 5€/mês baixando de escalão – ao final do ano são 60€).

Com a tarifa bi-horária você não está necessariamente a poupar energia, mas está a poupar na factura da electricidade. Com este serviço você poderá ter redução do custo do KW/h (Kilowatt/hora – unidade de medida da energia eléctrica) na ordem dos 45 % nos períodos de vazio, ou seja, à noite e aos fins-de-semana. Atenção que terá um custo de aluguer de contador mais elevado, que podem ir para o dobro.

Portanto se consome bastante energia, tem um agregado familiar com pelo menos quatro pessoas e está preparado para pôr as suas máquinas (loiça, roupa, secar – todos os dispositivos que consomem mais energia que pode escolher a hora em que trabalham) a funcionar no período da noite então AVANCE!

Procure informar-se melhor no site da EDP, ou procure mesmo fazer uma simulação no site da EDP.

 

Stand-by dos aparelhos

Evite manter os aparelhos em stand-by (em modo adormecido, com a luzinha acesa), sobretudo aqueles que menos usa, pois eles estão sempre a consumir energia e consequentemente a fazer subir a factura da electricidade. A soma de todos os equipamentos que tem em casa em stand-by pode representar 5 a 10% da sua factura mensal, agora faça as contas!

 

Isolamento

Este é um aspecto que muitas vezes ficou esquecido nas habitações, sobretudo aquelas que foram construídas antes do ano 2000. Hoje em dia cada vez a preocupação é maior no investimento de um isolamento térmico das habitações, uma vez que se pode poupar muita energia eléctrica.

Tenha especial atenção nos seguintes aspectos:

- Pela cobertura dos edifícios ocorre uma grande perda de energia, opte por isolar o seu telhado ou sotão – com umas placas de poliuretano (XPS) que apresentam um custou na ordem dos 5€/m2 e pode melhorar significativamente o seu conforto.

- No verão opte durante o dia por manter um sistema de ensombramento activado (estores fechados) para evitar o excesso de calor. Nas fachadas viradas a sul é onde existe um predomínio de sol, então deve ponderar a colocação de isolamento térmico.

 

 
- Nas portas e janelas que se encontrem mal vedadas opte por reforçar o silicone nas juntas e/ou colocar uma fita de espuma sintética ou de borracha, que se pode adquirir facilmente na secção de bazar dos supermercados. Idealmente deveria proceder à colocação de vidros duplos, mas como é óbvio esta é uma solução bastante cara que só se justifica no caso das mesmas se encontrarem em mau estado de conservação.

>Primeira Publicação!

>Bem vindos a este novo blog acerca de poupança e investimento.
Espero que possa ser uma lufada de ar fresco para quem procura este tipo de matéria.
Estamos aqui para ajudar, vão dando uma espreitadela de vez em quando...