segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Poupar no regresso às aulas



 

Eis que se aproxima o final do Verão (que este ano por sinal foi bem poupado…) e com isso o regresso às aulas sempre tão esperado por pais e filhos (embora estes normalmente o neguem a verdade é que já há alguma ansiedade em voltar a ver os amigos e retomar a rotina, pelo menos eu era assim). Já os pais vêem-se livres dos filhos… ( a troco de umas quantas centenas de € em material escolar)

Os livros representam sempre uma despesa significativa, se poder aproveitar livros de um irmão mais velho, vizinho ou amigo ou até mesmo comprar em segunda mão, certamente irá poupar uns valentes euros. Por muita empatia que se crie com os livros escolares a verdade é que nunca mais voltamos a olhar para eles. Pelo menos no caso da maioria dos alunos. Não sei como funcionam os “marrões”, mas imagino…

Fazer as compras em grandes superfícies comerciais é normalmente a melhor solução uma vez que se consegue ter uma grande variedade de produtos e é onde se encontram os melhores preços. A escolha de marcas brancas é sem dúvida uma boa opção em termos de preço e a verdade é que se encontram produtos de grande qualidade.

As compras online começam a ser cada vez mais frequentes em todas as áreas e nos materiais/livros escolares não são excepção. Dê uma vista de olhos online, antes de ir para o supermercado.

Reutilize material de anos anteriores. Os mais pequenos gostam sempre de renovar a “frota” toda nesta altura do ano, no entanto há muitas coisas que podem ser aproveitadas. Tente negociar com o seu pequeno para ver se chegam a um acordo. Também é importante que eles tenham coisas novas, pois isso deixa-os motivados para arrancar em força.

Faça as suas compras antecipadamente, se deixar para a véspera terá de ficar com aquilo que sobra, normalmente as melhores oportunidades já se foram…

Compare preços e de preferência em supermercados diferentes, assim poderá aproveitar as melhores compras/promoções de cada um deles.

Não se esqueça de pedir factura pois terá a possibilidade de deduzir os gastos escolares no seu IRS no final do ano (poderá deduzir 30% dos seus gastos escolares).

Evite o recurso ao crédito. Parece uma solução fácil à partida, mas a verdade é que traz sempre muitas dores de cabeça.

domingo, 21 de agosto de 2011

Preparar-se para a crise

Este post se calhar já vem um bocado atrasado no tempo, uma vez que nos encontramos em plena crise. No entanto acho que é interessante sabermos como nos devemos prevenir das crises económicas.

 

No trabalho

Dado que os empregos são escassos em tempos de crise, trabalhe arduamente e de forma inteligente. Torne-se num elemento chave, sabendo mais do seu trabalho do que qualquer outra pessoa e dê-se bem com todos os seus colegas de trabalho.  Torne-se tão especial que será a última pessoa que o seu patrão quererá dispensar.

 

Estilo de vida

Livre-se das dívidas, mesmo a sua casa tente pagá-la o mais rapidamente possível.

Viva de acordo com as suas possibilidades. Vivendo acima das suas possibilidades a sua vida tornar-se à nalgum momento uma confusão. Poderá ter de vender o seu carro de luxu e/ou casa com enormes perdas, quando perceber que não os consegue pagar.

Coloque dinheiro num fundo de emergência, um deposito a prazo por exemplo. Muitas pessoas perdem o seu emprego em tempos de crise. Quanto tempo conseguiria viver sem rendimentos (salário ou outros)?

Poupe nos transportes

 

Investindo

As acções desvalorizam imenso em tempos de crise, então nunca tenha uma grande percentagem do seu dinheiro em acções, procure outras aplicações, diversifique o seu investimento, tornando-se assim mais seguro para si.

Invista em diversos mercados. Enquanto alguns países estão em profunda crise (caso actual da Europa e Estados unidos da América) outros encontram-se em grande crescimento (caso do Brasil e China).

Invista em em títulos do tesouro (dívida pública). Todos nós sabemos que a probabilidade do governo falir é bem menor do que o mesmo suceder a uma empresa.

Alugue alguma casa que tenha vaga ou até um quarto na sua própria casa (claro que deve verificar que se trata de alguém de confiança). Lembre-se, evite ao máximo pedir dinheiro emprestado para comprar algo que não precisa MESMO.

(“Enjoy your money! How to make it, save it, invest it and give it” – J. Steve Miller)

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Estacionamento low cost nos aeroportos

Hoje em dia cada vez é mais fácil viajar a preços baixos. O que faz com que com muita facilidade se possa viajar de avião em trabalho ou em lazer para um fim de semana, férias, etc.

A verdade é que a nossa ida/regresso de e para o aeroporto representa sempre uma preocupação. Se por acaso até vivemos perto do aeroporto temos de pedir a um familiar/amigo que nos leve até lá. No entanto, muitas vezes é aborrecido estar a pedir este favor pois condiciona o dia a dia desses nossos amigos e, as horas nem sempre são as mais adequadas.

Assim surgiu um novo conceito em Portugal, o do estacionamento low cost nos aeroportos que é muito bem vindo tal como todas as outras medidas que visam a baixa de preços.

Fica então a saber que tem uma alternativa aos seus amigos, familiares e ao taxi (os outros transportes públicos não se apresentam muito viáveis pois normalmente carregamos malas connosco.

Os preços começam nos 5 euros por dia, o que me parece bastante razoável, sobretudo para estadias mais curtas.

E que tal fazer uma simulação do preço que lhe custa deixar o seu carro alguns dias no aeroporto?

Simulação do custo de estacionamento no aeroporto de Lisboa, Porto e Faro.

 

 

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Melhor depósito a prazo Verão 2011

Os depósitos a prazo neste momento de instabilidade parecem-me óptimas soluções de investimento. De momento começam a apresentar taxas de juro bastante convidativas relativamente ao passado. São aplicações muito seguras e com prazos óptimos. Os certificados de tesouro apresentam melhores rentabilidades mas obrigam à permanência por cinco anos do capital. Para muitos de nós 5 anos é um prazo muito longo, então os depositos a prazo são óptimas soluções.

Vou apresentar um comparativo de depositos a prazo em diferentes em bandos Portugueses, em vigor no Verão de 2011. Optei por comparar depositos com prazos de um ano.

 




























































Banco



Titulo



TANB [%]



Valor minimo/máximo [€]



Prazo



Observações



BEST



Depósito a Prazo 6%



6%



de 2500 a 50000



180dias



Exclusivo a novos clientes



BES



BesNet Super Rendimento



3%



mais de 500



1 ano



CGD



Depósito Mais – 1 ano



3%



mais de 1000



1 ano



Millenniumbcp



Depósito a prazo Poupança Amanhã



2%



de 25 a 12000



1 ano



Banco Big



Depósito a Prazo a um ano



3,75%



mais de 500



1 ano



SantanderTotta



Depósito a Prazo Netbanco



3%



de 250 a 100000



1 ano



 

O MillenniumBcp apresenta o depósito a prazo “Special One” com um prazo de dois anos e taxas médias de 3,5 a 4% conforme o capital investido.

O BancoBig apresenta taxas de 4,5 % a um ano para valores acima de 10000€ e de 5,5% para novos clientes.

As taxas apresentadas referem-se a valores brutos. Será descontada um imposto de 21,5%.

Embora limitado a 6 meses e a novos clientes o depósito a prazo do Best é bastante convidativo.

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

História Sobre Sucesso

Um empresário muito rico decide tirar férias numa pequena ilha tropical no Pacífico Sul. Ele trabalhou arduamente toda a sua vida e decidiu que estava na altura de gozar os frutos do seu trabalho. Animado com a visita à ilha, pois tinha ouvido falar que a pesca era incrível na ilha. Desde Jovem tinha uma paixão pela pesca, mas como sempre trabalhou muito para assegurar a sua reforma nunca teve oportunidade para pescar até então.

Assim, no primeiro dia que chegou à ilha, o empresário tomou o seu pequeno almoço e foi até à praia. Lá encontrou um pescador que carregava um grande balde cheio de peixes…
Quanto tempo você esteve a pescar? - pergunta ele. O pescador olha para o empresário com um grande sorriso e explicou-lhe que pesca cerca de três horas diariamente. O empresário pergunta-lhe então porque voltou ele tão rapidamente.
Não se preocupe diz o pescador, há ainda muita abundância de peixes.

O empresário pergunta ao pescador porque é que ele não continua a pescar mais peixe. O pescador pacientemente explicou que o que ele tinha pescado era o que ele necessitava. E rematou com: “Agora vou passar o resto do dia com a minha família, a conversar com os meus amigos e talvez beber um pouco de vinho. Depois vou relaxar na praia".
O empresário sente-se na obrigação de ensinar este pescador camponês uma coisa ou duas. Assim, o empresário diz ao pescador que ele deveria pescar todo o dia e conseguir mais peixe. Então depois podia juntar algum dinheiro extra para comprar um barco maior e apanhar ainda mais peixe. Depois poderia manter e reinvestir os lucros em barcos e contratar mais trabalhadores para trabalhar para ele. Após 20 ou 30 anos certamente conseguiria tornar-se num homem muito rico.

O empresário sente-se satisfeito por ter ajudado o pescador ao explicar-lhe como ele se poderia tornar rico. Em seguida o pescador olha para o empresário com um olhar confuso e pergunta-lhe e o que fará quando se tornar rico?

O empresário responde rapidamente“Pode passar o resto do dia com a família,  conversar com os amigos e talvez beber um pouco de vinho. Depois ainda pode relaxar na praia".

(autor: Mark Albion)

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Corte no subsídio de Natal 2011

Devido à difícil situação económica do País e da necessidade de cumprir o acordo com as entidades Europeias, o governo Português decidiu implementar um imposto extraordinário sobre o subsídio de Natal de cerca de 50%. Atenção que esta contribuição é variável conforme os seus rendimentos em todo o ano de 2011.

Trabalhadores dependentes e pensionistas vão ter corte no subsídio de Natal. Os restantes contribuintes só pagam em 2012 (sendo feito o acerto com a entrega da declaração de IRS).

 

E quem recebe o salário mínimo (485€)?

Se recebe o salário mínimo não terá qualquer desconto no subsídio de Natal. No caso de fazer a declaração de IRS juntamente com outra pessoa é feita uma avaliação de todos os rendimentos do agregado aquando da entrega da declração de IRS em 2010 e poderá ser feito o desconto nessa altura.

 

E quem é trabalhador independente? Recibos verdes?

No caso de ter rendimentos através de recibos verdes o desconto não será efectuado no subsídio de Natal mas sim aquando da entrega da declaração de IRS. O imposto relativo aos recibos verdes só é calculado depois da entrega da declaração de IRS.

 

Sou sozinho e tenho um filho a meu cargo, também vou pagar?

Desde que tenha rendimentos de trabalho por conta de outrem ou pensões acima dos 485€ estará sujeito ao pagamento deste imposto extraordinário até ao dia 23 de Dezembro. No entanto poderá recuperar a totalidade do valor quando fizer a entrega do seu IRS.

 

Simulação online

A deco disponibiliza no seu site uma ferramenta para simular online o imposto a pagar ao estado para o caso de trabalhadores independentes (recibos verdes) e pensionistas.

Exemplo de desconto (trabalhadores por conta de outrem)  no subsídio de Natal conforme vencimento:






































































Subsídio Normal [€]



Valor sujeito a desconto [€]



Valor para o estado [€]



Valor a receber [€]



485



0



0



485



600



115



57,5



542,5



700



215



107,5



592,5



800



315



157,5



642,5



900



415



207,5



692,5



1000



515



257,5



742,5



1200



715



357,5



842,5



1500



1015



507,5



992,5



1800



1315



657,5



1142,5



2000



1515



757,5



1242,5