terça-feira, 29 de novembro de 2011

Dicas sobre investir na bolsa

Com muita pena nossa com a actual conjuntura económica nacional é difícil ou mesmo impossível a muitos de nós investir o nosso dinheiro (porque nem sequer conseguimos poupar).
Felizmente alguns ainda conseguem ter essas reservas para investir, que normalmente têm como objectivo realizar projectos no futuro ou até mesmo assegurar uma reforma mais confortável.
Muitos de nós não temos conhecimentos acerca de investimento em bolsa e por isso muitas vezes preferimos outro tipo de investimento. Historicamente o investimento que traz maiores retornos é a bolsa, sendo que o horizonte de investimento deve ser bastante alargado para se evitar os períodos de perdas. Diz-nos também a história que a bolsa pode dar retornos de 10% ao ano (descontando já a inflação anual). Estas taxas são bastante convidativas face ao oferecido por fontes de investimento alternativas, isto embora no presente até se consigam valores bastante convidativos também em depósitos a prazo e obrigações do tesouro (divida pública do estado).
Num período económico crítico como o que vivemos todos nós temos reticências em investir na bolsa, no entanto estes períodos críticos são os que permitem maiores ganhos, pois compra-se baixo para mais tarde se vender alto (e assim ter os tão esperados bendefícios).
Alguns cuidados a ter estão relacionados com a possibilidade de ter o dinheiro investido durante vários anos (5-10anos). Se acha que o dinheiro lhe vai ser necessário num curto prazo então pense num investimento mais seguro como é o caso dos depósitos a prazo.
Não invista todo o seu dinheiro na bolsa, uma vez que se trata de capital que não é 100% seguro. Nunca mais do que 10 a 20% do total do seu capital deve ser investido na bolsa. Claro que a idade também é um factor importante no peso que deverá dar a este tipo de investimento, face a outros (se se encontra próximo da idade da reforma deve diminuir o peso das acções nos seus investimentos, substituindo-o por outros mais seguros).
Um indicador interessante que pode mostrar que determinadas acções se encontram subvalorizadas é quando uma empresa começa a comprar acções próprias ou então quando os seus administradores o fazem a título individual. Como se costuma dizer “quem está no convento é que sabe o que vai lá dentro”.
Espero que estas dicas possam ser úteis para os seus investimentos, atenção que como é do conhecimento geral, a bolsa não representa um investimento seguro, embora seja bastante atractivo pelo bom retorno que pode proporcionar.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Poupareinvestir no facebook


 

Depois de seis meses a escrever neste blog pensei que chegara a altura de ter uma página no facebook que permita a aproximação e o seguimento pelos leitores.

Tem sido um projecto que me tem dado muito prazer e me tem ensinado muito. O primeiro passo ou os primeiros são sempre um pouco duros, mas o segredo está em fazer as coisas com gosto. Estão todos convidados a fazer like na página de forma a que possam seguir o blog com maior facilidade. Os posts iram ser adicionados nessa mesma página.

Obrigado a todos pela Vossa presença e continuem a passar por aqui que são muito bem vindos!

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Gerir e Poupar

A Deco em parceria com outras instituições lançou recentemente um site [gerir e poupar] e um blog cujo objectivo é dar a conhecer a crianças e jovens o mundo do dinheiro e da poupança.

O Site encontra-se dividido em 6 temas principais, em torno dos quais se desenvolvem alguns filmes educativos, questões para avaliarmos o nosso grau de literacia financeira, etc. Os temas são:  o dinheiro, como ganhar dinheiro, gerir o dinheiro, poupar e investir, o crédito e olho vivo (que trata de alguns cuidados a ter).

Parece-me uma ferramenta muito interessante mesmo para nós já mais crescidos, faz-nos reflectir sobre a forma como gastamos o nosso dinheiro assim como nos dá ideias para aumentarmos os nossos rendimentos. Por vezes, com o passar do tempo ficamos muito dependentes do nosso trabalho e da nossa profissão em específico, se ficarmos desempregados já não sabemos para onde nos virar. Daí penso que as todas as dicas desde a poupança à procura de novas formas de rendimento são bastante interessantes.

Podem adquirir-se alguns conhecimentos acerca de procura de emprego e como nos devemos comportar nas entrevistas, dicas de como fazer e gerir um orçamento mensal. Também o tema empreendedorismo é abordado, o que hoje em dia cada vez mais se fala, sendo uma verdadeira alternativa a um emprego por conta de outro, sobretudo nestes tempos em que nada é certo nos nossos empregos.

Por tudo isto que falei e pelo que ficou por dizer penso que vale a pena uma visita! ;)

Uma gestão eficaz do nosso orçamento e uma poupança consistente pode-nos valer uma viagem ou outro mimo de vez em quando.

 

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Poupar em livros

 

Nem sempre podemos aquirir todos os livros que gostariamos até porque o nosso orçamento começa a esgotar-se. Existem alguns pequenos truques para contornar esta questão e que vou abordar neste post.

Muitos sites na internet dispobibilizam venda de livros usados na internet. Um livro é algo que na maioria das vezes é lido uma vez e acaba por ficar na prateleira. É verdade que aqueles livros de que realmente gostamos custa-nos desfazermo-nos deles… Mas pelo menos os outros que não mexeram tanto consigo podem-lhe ainda valer uns trocos, assim como pode também adquirir outros por preços mais baixos em óptimas condições.

Um conceito que tem surgido ultimamente é a troca de livros, parece-me muito interessante, damos um livro e em troca recebemos outro. O trocalivros.net é um site que permite a troca de livros entre utilizadores registados através de um sistema de pontos. Pareceu-me um conceito bastante interessante, se tiver curiosidade experimente.

Para quem gosta ou não se importa de ler em inglês existem alguns sites que disponibilizam titulos a preços bastantes acessíveis. São eles a Amazon e o BookDepository, sendo que este último até é o que me agrada mais para livros novos pois não se pagam portes de envio (no entanto demoram cerca de 10 dias a chegar).

Aproveite para fazer uma visita Às feiras do livro, quase todas as maiores cidades têm uma e encontram-se descontos na ordem dos 15/20%, o que na compra de alguns livros pode ser significativo.

Para os mais tecnologicos a Amazon tem um produto – o kindle – que permite a leitura de livros digitais, incluindo pdf’s. Os livros podem ser adquiridos a preços mais acessíveis do que os livros físicos e são descarregados instantaneamente no mesmo. A desvantagem é a pouca oferta de livros em Português.

Apresentem as vossas sugestões! ;)

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Comprar o excepcional compensa?

 

Muito frequentemente nos deparamos com decisões que temos de fazer acerca das nossas compras. Pode tratar-se de uma escolha dificil pois são bastantes os factores que têm influência sobre nós, tais como: preço, qualidade, atractividade, publicidade e muito mais.

Quanto mais estivermos conscientes destas variáveis e soubermos fazer uso da PONDERAÇÃO mais bem sucedidos seremos no acto de comprar. Esta ponderação pode valer-nos muito dinheiro.

Raramente compro alguma coisa por impulso (isto excluíndo os gastos com alimentação, mas já agora saiba que se comer antes de ir às compras de comida terá tendência a gastar menos). Em primeiro lugar penso que é muito importante fazermos a análise se realmente necessitamos daquilo que queremos adquirir. Quando damos por nós temos montes de gadjets em casa que não utilizamos, não têm qualquer tipo de valor depois de adquiridos e vão estar montes de tempo em nossas casa a ocupar espaço. Tudo isto emagrece a nossa carteira, aumenta a poluição do meio ambiente, em resumo penso que diminua a qualidade de vida de todos nós, o excesso de consumo!

Depois de decidir que quer levar a sua compra avante, e também lhe recomendo que evite ao máximo as compras por impulso, espere uns dias, por vezes perdemos o interesse pelas coisas… Mas se realmente é algo que desejamos mesmo então vamos a isso!

Há uns dias atrás dirigi-me com a minha viatura a uma oficina uma vez que esta estava com dificuldades em pegar. Feito o diagnóstico de falta de bateria eis que chega o orçamento. Cerca de 150 euros, isto porque a bateria é de uma marca EXCEPCIONAL que oferece garantia XPTO e com super duração. Pus-me a fazer umas contas rápidas e percebi que tinha adquirido a minha bateria anterior por metade do preço que agora me pediam (uma bateria low cost que me durou cerca de 5 anos). Será que vale a pena pagar o dobro por mais um ano de vida de garantia? Pois porque duvido que esta passe dos 6 anos de vida. Esta pequena história apenas para reflectirmos em conjunto sobre a importância de ponderarmos bem as nossas aquisições.

Já imaginou quanto pode poupar ao ser PONDERADO e adquirir o EXCEPCIONAL apenas quando se justifica?

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Portugueses desenvolvem projecto em silicon Valley

Foi esta notícia que despertou a minha atenção no jornal expresso de 23 de Outubro. Dois jovens Portugueses recém formados na área de informática desenvolveram uma aplicação nesta mesma área no âmbito de um concurso internacional. Esta mesma ideia valeu-lhes a oportunidade de irem criar o seu negócio nos Estados Unidos, tendo para tal o apoio de alguns investidores.

Cristina Fonseca e Tiago Paiva de 23 e 24 anos respectivamente criaram o Talkdesk, uma plataforma que permite a qualquer cliente “criar um call center na cloud, eliminando o overhead dos tradicionais call centers. O talkdesk permite ainda a integração de outros sistemas, possibilitando ao agente que atende a chamada saber mais informação sobre o cliente que está a ligar, recolhendo essa mesma informação na internet.”

Que o exemplo destes dois jovens Portugueses sirva para todos nós como uma força motivadora que nos faça avançar com as nossas ideias que por vezes por receio e também alguma comodidade acabam por ficar pela gaveta. Temos muito potencial, vamos tentar aumentar os seus frutos, contribuindo assim para uma melhoria das condições de vida (económicas, sociais e ambientais) de todos os habitantes do planeta e claro, de todos nós Portugueses.