segunda-feira, 8 de julho de 2013

Consumir o que é nosso





O que é que podemos fazer para ajudar Portugal a sair desta crise? Todos nós podemos dar o nosso contributo...

Esta crise tem origem na acumulação de muitos erros, políticas erradas, corrupção e interesses financeiros. Infelizmente,  na sua maior parte quem está a pagar a mesma são aqueles que menos culpa têm no mio de tudo isto, o comum cidadão.

Temos de nos unir para conseguir ultrapassar este momento difícil e para inverter este ciclo recessivo, de desemprego e desconfiança que leva a a baixas taxas de natalidade e maiores problemas surgirão no futuro.


Como é que podemos dar o nosso contributo?


Uma das formas que temos ao nosso alcance é privilegiarmos o consumo de produtos Portugueses. Estamos a contribuir para o desenvolvimento da nossa economia e do nosso emprego e assim se conseguirá ultrapassar os problemas.

Outra forma de ajudarmos o nosso país é pagando os nossos impostos e assegurando-nos que aqueles com quem fazemos trocas comerciais também o fazem. É competitivamente injusto uma pessoa/entidade que paga devidamente os seus impostos face aquela que não paga.

O caminho é o do civismo… E do nacionalismo… Infelizmente neste momento cada país tem de olhar para o seu umbigo… Portugal não tem recursos naturais e então mais difícil é a obtenção de receitas. Vamos ser criativos, usar as nossas ideias, ser empreendedores…

Todos nós sabemos as potencialidades que temos enquanto povo.. . e até mesmo a nossa história o confirma… Vamos todos juntos recuperar a nossa soberania e tornar este um país melhor.

As palavras de ordem são…. Solidariedade… (ajudar os que mais necessidades têm..)… Ser Patriótico (consumir o que é nosso) e ser justo ( previligiando o pagamento de impostos…)

Vamos então cada um de nós dar o seu contributo..!

quinta-feira, 4 de julho de 2013

Poupar, reduzir, economizar

Poupar, reduzir, economizar: as palavras de ordem ecoam em todas as famílias portuguesas, que diariamente fazem novos e mais esforços para fazer face às dificuldades financeiras. Todos os meses, as despesas fixas com electricidade, gás, água e aquecimento levam uma grande fatia do bolo orçamental e estas são as despesas mais difíceis de cortar. Mas não é impossível. E se lhe disser que é possível reduzir custos e ainda obter benefícios? Mais do que reduzir e economizar, podemos reutilizar e remodelar. A aposta está em transformar a sua casa num potencial “mealheiro”. À partida o investimento poder parecer-lhe alto, mas a verdade é que a poupança anual é significativa. Por outro lado, os custos de implementação são gradualmente recuperados e assim poderá ver o retorno do investimento. Deixo uma lista de sugestões para “equipar” a sua casa. Se ainda tem dúvidas sobre onde investir o seu dinheiro, não hesite em fazer um “investimento verde”. Para além do retorno do investimento, este é o tipo de solução que justifica não só pela melhoria da qualidade de vida, mas como pela poupança efectiva que vai obter a curto e a longo prazo.