quarta-feira, 2 de abril de 2014

Enfrentar o desemprego

O desemprego é sempre visto como uma notícia terrível, no entanto há muitas oportunidades nesta época da vida. Há que manter o pensamento positivo e aproveitar o tempo que tem. Está então na altura de ir à procura de emprego e de fazer muito mais.

É importante que na fase de desemprego em que os seus rendimentos diminuem possa reduzir os seus gastos mensais. Cortar em assinaturas mensais, se tiver dois carros pondere “encostar” um deles, opte por exemplo por uma scooter 125 para se deslocar.

Como aproveitar o tempo


Há muitas coisas que gostava de ter feito enquanto trabalhava longas horas por dia e que agora tem a oportunidade de fazer.

- Arranje uma agenda. O tempo a mais deixa-nos preguiçosos e acabamos por não fazer nada do que devíamos. Dedique um tempo do seu dia para anúncio/ ofertas de emprego.

- Faça voluntariado. É bom manter o contacto com outras pessoas e nada melhor do que ajudar os outros para nos sentirmos melhor connosco próprios.

terça-feira, 1 de abril de 2014

Entrega do Irs 2013

Começa hoje a entrega do irs relativo ao ano de 2013 para profissionais por conta de outrem. Isto para entregas pela internet pois a entrega em papel decorreu no mês de março. Os profissionais independentes farão a entrega um mês depois, ou seja no decorrer do mês de Maio. É muito importante saber gerir as suas finanças pessoais.

A entrega do irs é feita no site das finanças.

Cuidados a ter na entrega do IRS


- verifique se os valores dos seus rendimentos foram bem preenchidos pela sua entidade patronal.

- para a maioria de nós apenas são mais significativas as despesas com formação/educação (30% de retorno) e as de saúde (10%)

- tenha presente que quanto mais depressa preencher a declaração mais depressa terá o seu reembolso, isto no caso de ter dinheiro a receber.

- quem teve rendimentos inferiores a 4104€ em 2013 está dispensado de fazer a declaração.

 

Convém que na primeira vez que preenche a declaração tenha a ajuda de alguém, depois facilmente se consegue preencher sem ajuda. Se tem rendimentos de diversas fontes, do estrangeiro, rendas, etc o melhor é pedir a ajuda de profissionais. Isto para não se enganar e também para minimizar o pagamento de imposto.